Sergipe

28/03/2018 às 09h09

Levantamento estatístico do sistema prisional será feito em parceria com a Universidade Federal de Sergipe

Sejuc

Foto: Sejuc
A Secretaria de Justiça e de Defesa do Consumidor e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) firmaram termo de cooperação técnica com o objetivo de implantar  um setor de medição estatística a fim de elaborar um perfil da população carcerária no Estado.  As duas instituições também irão promover ações articuladas para o desenvolvimento de atividades nas áreas de ensino, pesquisa e extensão da UFS. O documento foi assinado nesta terça-feira, 27, pelo secretário de Justiça, Cristiano Barreto, e o reitor da UFS, Ângelo Antônio Antoniolli.

Durante a solenidade, que ocorreu na sala de reuniões da reitoria, o secretário Cristiano Barreto lembrou ao reitor, Ângelo Antoniolli, que ao assumir a pasta, em janeiro do ano passado, vem dialogando com toda sociedade a respeito do sistema penitenciário. Agora, com a oficialização deste termo de cooperação técnica entre UFS e Sejuc, haverá um aprimoramento no setor de estatística do sistema prisional do Estado, permitindo que Sergipe seja pioneiro no país que, de forma científica, conhecerá a população carcerária. “O foco do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é conhecer o sistema prisional”, pontuou  Cristiano Barreto, lembrando que o  país não tem esse conhecimento.

O reitor da UFS, por sua vez, destacou que o termo de cooperação com a Sejuc vem num momento histórico, quando a instituição completa 50 anos de implantação da instituição no Estado, cuja data de aniversário é 15 de maio. Antoniolli assegurou que a UFS tem uma missão a cumprir com a sociedade e frisou, por exemplo, a importância da integração dos apenados no campo  rural que, a cada dia, cresce em tecnologia.

O agente penitenciário Cláudio Viana, responsável ela formatação do termo de cooperação por parte da Sejuc, disse que as duas instituições vem, no  momento  importante, trabalhar juntos para a melhoria do sistema,  raciocínio que foi acompanhado pelo reitor e pelo secretário de Justiça. “Se estivemos juntos, estamos fortes”, frisou Antoniolli. “Temos que fazer justiça com Cláudio, pessoa responsável por estarmos aqui hoje”, reconheceu Cristiano Barreto.

Atualmente a UFS tem 30 mil alunos presenciais e semipresenciais, sendo que 65% deles são oriundos de escolas públicas, “portanto, pessoas pobres”, afirmou o reitor, ao destacar que  o crescimento das pessoas só se dará pela educação.  O reitor frisou, ainda, que a UFS está crescendo e hoje tem 36 programas de Mestrado e outros 16 de Doutorado.

Além de Cristiano e  Ângelo Antoniolli, assinaram o termo de cooperação, o agente penitenciário Cláudio Viana  e a diretora da assessoria de planejamento da  Sejuc, Rafaelle Alves Almeida.


Fonte: Sejuc