Sergipe

14/03/2018 às 11h17

Duas pessoas são presas por armazenamento irregular de botijões de gás

Com informações da SSP/SE

Foto: SSP/SE
Duas pessoas foram presas pela polícia civil, na manhã desta quarta-feira (14), após fiscalização de pontos irregulares de venda de botijões de GLP, utilizados no uso doméstico. A operação é o desdobramento de uma série de fiscalizações em estabelecimentos em decorrência da semana do consumidor.

Em uma revendedora de gás localizada na Travessa Monteiro Lobato, no bairro Atalaia, foi interditada, foram encontrados 30 botijões armazenados de forma irregular, foi constatado também que os responsáveis pelo local não possuíam nota fiscal dos recipientes, nem licença no corpo de bombeiros. “O local foi interditado e (o proprietário) só poderá ter os recipientes de volta quando apresentar nota fiscal de aquisição e autorização comprovando que tenha condição de armazenar com segurança”, explicou o especialista em regulação de combustíveis, Augusto Fábio.


O diretor do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), Matheus Fernandes, afirma que o compromisso do Procon é garantir os direitos básicos do consumidor, o que inclui a proteção à saúde e segurança, tanto de quem compra em pontos clandestinos, como da vizinhança. “Por se tratar de um depósito clandestino, não possui as inscrições estaduais, as liberações do Corpo de Bombeiros, então causam risco à população. O risco de explosão de um botijão é alto e em um local clandestino, essas possibilidades são triplicadas”, reitera ainda o diretor.

A assessora da Coordenadoria de Polícia da Capital (Copcal), Nalili Bispo, afirma que o proprietário do estabelecimento irregular será encaminhado para a Delegacia do Consumidor para que seja ouvido e devidamente autuado, sendo caracterizada também a incidência do crime de economia popular. “Investigaremos também sobre como foram adquiridos os botijões, o nome dos distribuidores, como ele comprava e armazenava as quantidades”, explica a assessora.

Além do responsável pelo estabelecimento no bairro Atalaia, outro proprietário de ponto de venda de botijão foi encaminhado a delegacia para depoimento, esse outro caso foi registrado no conjunto Augusto Franco. 

 

 


Fonte: Com informações da SSP/SE