Sergipe

05/03/2018 às 09h16

Luta entre detentos é filmada no Copemcan

Redação Portal A8

Neste final de semana, um vídeo de uma luta entre detentos no Copemcan foi compartilhado nas redes sociais. Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Servidores da SEJUC (Sindpen) Luciano Nery, a entrada de celulares é facilitada pela fragilidade na segurança e superlotação.A maioria das guaritas estão desativadas. Mesmo com a regularidade semanal de revistas nos pavilhões e retirada de muitos celulares e materiais ilícitos, o presidente informou que existe o arremesso desses objetos, quase que diariamente, por quem está do lado de fora. 

Segundo o presidente, a capacidade é para 800 detentos, mas hoje a unidade prisional abriga 2500. Ele relatou ainda que os pavilhões com capacidade para 160 pessoas, têm atualmente 530 e as alas que deveriam ter até 80 pessoas, abrigam 250.

Outro problema citado pelo presidente do Sindpen, que agrava a situação é o baixo efetivo, os agentes ficam impossibilitados de intervir na situação. Cada plantão tem 2 ou 3 agentes por pavilhão, o que deixa a categoria impossibilitada de agir com eficácia e segurança nesses casos.

O sindicato informou ainda que protocolou em diversos órgãos públicos de Sergipe e no CNJ, em Brasília, um extenso documento com informações sobre a situação caótica em que se encontra o sistema prisional sergipano, incluindo um relatório da Comissão de Direitos Humanos da OAB/SE, que classifica o Copemcan (principal presídio de Sergipe) como uma bomba relógio.

A Secretaria de Justiça informou que já abriu um procedimento administrativo para apurar o fato.