Sergipe

23/02/2018 às 07h28

Operação resulta na prisão de sete suspeitos de participar da morte de líder sindical

Redação Portal A8

Foto: Reprodução TV Atalaia
Na madrugada desta sexta-feira (23), a Polícia Civil deflagrou a operação “SOS Barra” para cumprir prisões, buscas e apreensões dos acusados de participarem da morte do líder sindical Clodoaldo Santos de Melo, mais conhecido como “Barriga”, um dos ativistas do Movimento SOS Emprego, que luta pela contratação de mão-de-obra local em grandes empreendimentos e empresas instaladas em Sergipe. Com a construção da Usina Termoelétrica na Barra dos Coqueiros, o movimento se destacou por reivindicar a contratação de profissionais sergipanos.

A operação acabou na prisão de sete pessoas acusadas de envolvimento na morte do líder sindical, eles foram presos nos bairros Cidade Nova e Dezoito do Forte, em Aracaju e Barra dos Coqueiros. Cerca de quarenta policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e outras unidades especializadas da Polícia Civil estão participando da ação. Na ocasião, ainda foram apreendidas munições e drogas com os envolvidos.

A diretora e delegada do DHPP, Thereza Simony, concederá uma coletiva à imprensa, às 15h30, na sede do mesmo Departamento, onde será esclarecido todos os detalhes do “SOS Barra”.

 

Homicídio

No dia 14 de dezembro, o líder sindical do movimento SOS Emprego, Clodoaldo Santos Melo, foi assassinado a tiros em casa no Povoado Capuã, na Barra dos Coqueiros. 

O fato aconteceu quando dois homens em uma moto bateram na porta da casa de Clodoaldo, afirmando que queriam entregar currículos. O líder do movimento atendeu os rapazes e virou para entrar em casa, quando foi atingido nas costas e na cabeça por vários disparos de arma de fogo.