Sergipe

10/10/2017 às 10h28

Prefeitura lança Mapa Cultural de Aracaju

PMA

O prefeito Edvaldo Nogueira lançou, nessa segunda-feira (09) o Mapa Cultural de Aracaju, ferramenta digital que permitirá o cadastramento de toda a produção artística e cultural da cidade, o que dará ao cidadão um amplo panorama dos shows, peças teatrais, intervenções de rua e demais eventos. Para o prefeito, a iniciativa representa o "primeiro passo em direção à concretização do modelo de cidade inteligente".

O presidente da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), Silvio Santos, ressalta que a plataforma "vai oferecer à cidade e aos turistas uma visão completa da nossa agenda cultural" O Mapa Cultural está disponível para todos, de forma gratuita, no endereço eletrônico mapa.cultura.aracaju.se.gov.br. Nele, os agentes culturais se cadastram e divulgam sua produção, o que lhes garantirá mais visibilidade. Além de fixar o local de trabalho de cada agente, o Mapa funciona como uma agenda semanal, onde as pessoas ficam conectadas em tempo real e se informam do que está acontecendo na capital sergipana do ponto de vista artístico e cultural.

No Nordeste, Aracaju é a segunda capital a implantar o projeto, que em breve estará disponível em aplicativo de celular. "A partir da Cultura, damos um passo importante para um objetivo da nossa gestão, que é a ideia de cidade inteligente, moderna e sustentável. Em tempos difíceis, de muita tensão, de dificuldades e constantes mudanças no cenário atual de crise global, as cidades representam o aspecto mais dinâmico da sociedade. É nas cidades que estamos buscando novos valores e afirmações. Neste sentido, as cidades ganham protagonismo, pois é a partir delas que a vida humana precisa continuar crescendo e se desenvolvendo. Neste contexto, a tecnologia se torna, cada vez mais, um importante aliado. O Mapa Cultural se revela assim um importante instrumento de apropriação", destacou o prefeito.

Neste sentido, reforçou Edvaldo, o Mapa dará as condições para que os aracajuanos conheçam melhor a produção cultural da cidade. "É um instrumento que vai aproximar e permitir que a gente conheça melhor o que produzimos, os nossos artistas, a nossa literatura e demais iniciativas desta área, o que dará as condições para que nos apropriemos mais da nossa cultura. Cultura esta que é fundamental para o desenvolvimento humano e que foi fundamental, ao lado da Educação, para que o ser humano evoluísse. O Mapa Cultural é o pontapé das ideias e inovações que iremos fazer para transformar Aracaju numa cidade inteligente, humana e criativa. Todos aqueles que fazem a Funcaju estão de parabéns pela iniciativa", afirmou.

Demanda dos artistas

O presidente da Funcaju, Silvio Santos, pontuou que o Mapa Cultural tem dupla importância: atende a uma determinação do Planejamento Estratégico da administração de Edvaldo Nogueira de usar as novas tecnologias em prol da melhoria da prestação dos serviços públicos e responde a um anseio da classe artística por mais divulgação do seu trabalho. "É um esforço para colocar Aracaju no século XXI e atende a uma demanda de toda a comunidade cultural, que se ressente dos meios oficiais de comunicação, que estão minguando os espaços de divulgação da nossa arte, dos nossos artistas.

À medida que novas tecnologias são incorporadas, a gente as utiliza com mais clareza para mostrar o que ocorre na nossa cidade. É um acervo importante, pois todos os artistas e todos os espaços de arte estarão ali cadastrados", disse. O representante da Secretaria Estadual da Cultura, Irineu Fontes, destacou que o Mapa Cultural terá também a sua versão sergipana, a ser lançada no próximo dia 17, que estará ligada à plataforma municipal. "O Mapa do Estado vai interagir tanto com o Mapa Cultural Nacional quanto com o de Aracaju. Toda informação que é colocada na plataforma da capital será disponibilizada também no mapa estadual e nacional. É importante para saber quem faz arte e cultura no Estado. O cadastramento vai facilitar e agilizar a participação em editais", informou.

 


Fonte: PMA