Sergipe

05/10/2017 às 09h40

Acusados de enterrarem ajudante de pedreiro vivo estão sendo julgados

Com informações do MPE

Crizzan Cruz Santos foi enterrado, ainda com vida, em um canteiro de obras
Os três acusados de participarem do homicídio do jovem estanciano Crizzan Cruz Santos estão sendo submetidos a julgamento nesta quinta-feira (05), na 8ª Vara Criminal no Fórum Gumercindo Bessa.

De acordo com os autos, o técnico de iluminação, Crizzan Cruz Santos de 21 anos, no ano de 2015 foi espancado e enterrado ainda vivo, no dia 26 de fevereiro de 2015, em um canteiro de obras localizado na rua Tenente Wendel Quaranta, no Bairro Suíssa em Aracaju, local onde a vítima trabalhava como pedreiro.

Os réus, colegas da vítima na obra, foram denunciados pelos Promotores de Justiça Cláudia Daniela de Freitas Franco e Flaviano Almeida Santos, em março de 2015 e serão julgados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado por meio cruel, motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima, bem como pelo crime de ocultação de cadáver.

No decorrer dos trâmites processuais, os réus foram pronunciados e agora serão julgados, submetidos a júri popular.


Fonte: Com informações do MPE