Sergipe

26/09/2017 às 15h41

Servidores da Fundação Renascer paralisam atividades por 72 horas

Redação Portal A8

 

Orientadores sociais (assistentes sociais, pedagogos e psicólogos) e agentes de segurança da Fundação Renascer, em Sergipe, decidiram paralisar as atividades por 72 horas a partir dessa quarta (27). O protesto é contra os baixos salários, pela valorização profissional e pela realização de concurso público.

O diretor do Sindicato dos Assistentes Sociais (Sindasse), Anselmo Menezes, denuncia que os assistentes sociais da Fundação Renascer recebem salário de apenas R$ 831 e que há grande a disparidade salarial entre estatutários e CLTistas contratados pela Fundação.

Anselmo Menezes explicou ainda que havia uma negociação sendo construída, porém o acordo firmado entre o governo do Estado e trabalhadores da Fundação não foi cumprido.

“O Governo sinalizou com uma proposta de fazer a correção salarial dos trabalhadores para que ninguém ficasse com salário abaixo do mínimo nacional. Fomos enrolados durante um ano. A falta de palavra do Governo que não cumpriu com o compromisso firmado foi o estopim. Perdemos a paciência e vamos partir para o enfrentamento”, disse.

 

Paralisação

Amanhã os trabalhadores farão um ato a partir das 7h, em frente à sede da Fundação Renascer, no conjunto Médici, em Aracaju. 

Na quinta-feira (28) acontece visita do movimento sindical ao Ministério Público e Tribunal de Contas. E na sexta-feira (29) está programado mais um protesto em frente ao CENAM, a partir das 7h.