Sergipe

01/12/2016 às 10h41

Delegados realizam ato em frente ao Palácio dos Despachos e são recebidos pelo vice-governador

Redação Portal A8

Às 8h da manhã desta quinta-feira, 1º/12, os delegados de Polícia Civil do Estado de Sergipe estiveram concentrados em frente ao Palácio de Despachos em ato de repúdio e insatisfação com aquilo que eles classificam como descaso do Governo em relação ao atendimento das propostas apresentadas pela categoria. Cerca de 50 delegados, entre eles diretores da Delegacia de Narcóticos (Denarc) e da Delegacia de Atendimentos a Grupos Vulneráveis (DAGV) e de delegacias regionais participam do ato.

Por volta das 10h o grupo foi convidado a entrar no palácio para audiência com o vice-governador do Estado, Belivaldo Chagas. "Nesta conversa vamos reiterar o que já conversamos em outras ocasiões com o governador Jackcon Barreto. Espero que Belivaldo nos apresente um início de proposta, por parte do governador, que contemple e garanta o encaminhamento dos nossos projetos à Assembleia Legislativa antes do encerramento das atividades na casa", disse o presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado (Adepol), Paulo Márcio Ramos Cruz.

De acordo com informações do assessor de comunicação da Adepol, Diego Rios, durante o encontro, Belivaldo Chagas acenou para a possibilidade de o Governador receber a categoria na próxima semana e afirmou que o Governador sabe do pleito dos delegados e que pretende entrar em diálogo com a categoria.

Pautas da categoria 

Entre as principais pautas da categoria estão a proposta de reestruturação de carreiras da Polícia Civil; regulamentação da acumulação de delegacias, regulamentação da carga horária mensal compatível com a da PM e correção do valor da tabela de plantão, congelada desde 2014.

Desde às 18h de ontem, dia 30, após assembleia, a categoria suspendeu os plantões extraordinários na capital e interior do Estado. E desde às 8h da manhã desta quinta-feira, realizou a entrega das delegacias acumuladas ilegalmente no interior do Estado; restringiu o atendimento nas delegacias à lavratura de autos de prisão em flagrante e dos termos de ocorrência circunstanciado e expedição de guias de exame pericial.