Sergipe

21/11/2016 às 17h22

Setor de serviços aponta recuperação de 6.2% em setembro

Assessoria/ Fecomércio

O volume do setor econômico de serviços recuou -5% em Sergipe no mês de setembro, comparado com o mesmo mês do ano passado, de acordo com números apresentados pela Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, analisados pela Assessoria de Economia da Federação do Comércio do Estado de Sergipe (Fecomércio-SE).

De toda forma, o resultado ainda foi considerado o melhor do ano de 2016, nos nove meses estudados. Setembro apontou um crescimento no volume de negócios do setor de serviços de +6,2% comparado ao mês de agosto. O resultado foi avaliado como excepcional, já que em agosto, o saldo positivo tinha sido de apenas 0,4%. Setembro marca o quinto mês de variação positiva no ano, sendo o primeiro que passou da casa de 2%. Mesmo assim, a receita nominal do setor sofreu retração de -2,8%.
Ao longo de 2016, o volume de negócios do setor de serviços em Sergipe acumula um saldo negativo de -8,5%, e nos últimos 12 meses o saldo negativo é de -8,2% nas transações comerciais.

Apesar da recessão, em setembro o setor de serviços teve um resultado excepcional, foi o melhor do ano até agora. Em setembro do ano passado o setor apresentou queda (-0,2%), e em 2014 o resultado foi um recuo de 4,0%. Laércio Oliveira comentou animado o resultado.

“Em Sergipe, a demanda por serviços foi incrementada em setembro, dado os resultados da PMS. Pode-se supor que os serviços de transporte, os serviços prestados às famílias e outros serviços, devem ter contribuído para o crescimento de 6,2%, que certamente deverá ser o maior crescimento do ano para o setor. Houve uma retração comparado ao ano passado, verdade. Mas há um apontamento de melhora com esse resultado comparado ao mês anterior. Isso é um sinal do início de recuperação do setor”, disse o presidente.

Considerando a dinâmica do setor para o Nordeste, a receita dos negócios oriundos do setor de serviços veio dos segmentos dos Serviços profissionais, administrativos e complementares (serviços técnicos-profissionais), Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correios (transportes terrestre, Aquaviário e aéreo, e armazenagem.


Fonte: Assessoria/ Fecomércio