Sergipe

13/10/2015 às 15h32

Execução: viúva afirma que marido não era criminoso

Redação Portal A8

O triplo homicídio registrado na noite dessa segunda-feira (12), no Beco do Açúcar, em São Cristóvão, deixou os moradores da localidade bastante assustados. No local os vizinhos não quiseram falar sobre o assunto, pois temem pela violência.

Desolada a dona de casa Ana Graziela Santos Borges, viúva de Claudiano Santos, uma das vítimas do triplo homicídio, afirmou que o marido não tinha envolvimento com o crime. “Ele não era vagabundo, não tinha passagem pela polícia, era querido pela população”, desabafou a viúva.

Segundo Ana Graziela, ele era pescados conhecido na localidade e antes de trabalhar com a pesca chegou a trabalhar em obras. “Ele estava trabalhando no Batistão, mas a obra acabou aí a empresa tirou todo mundo, mas ele ficou na pesca, era um homem trabalhador. Não fazia mal a ninguém”.

O casal estava junto há 14 anos e com o relacionamento tiveram sete filhos. “Não vou me recuperar nunca, agora eu quero justiça, peço justiça. Se fosse vagabundo, se fosse uma pessoal má, mas uma pessoa que nunca fez mal a ninguém, mas fizeram com ele e quero que investiguem. Só quem pode desvendar é a justiça e eu quero desvendar esse mistério, eu quero é vingança, pois deixaram pra mim foi sete cruz pra eu criar”, desabafou a viúva.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

O crime

A mulher contou que estava assistindo televisão com o marido quando dois homens encapuzados entraram na casa e falaram que eram da polícia. "Meu marido levantou as mãos e eu peguei as crianças e corri para o quintal, foi quando os homens atiraram e saíram. Meus vizinhos falaram que na mesma hora também mataram o primo dele na casa vizinha", relatou a viúva.