Sergipe

13/05/2014 às 19h08

Governo tenta reverter decisão de fechamento das fábricas da Azaleia

Jackson Barreto orientou o secretário de Estado de Desenvolvimento, Saumíneo Nascimento, a manter contato com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Calçados e com empresários do ramo de calçados interessados em ampliar seus investimentos em Sergipe

Redação Portal A8

O governador Jackson Barreto recebeu os dirigentes do grupo Vulcabras/Azaleia com o objetivo de tentar reverter a decisão da empresa de fechar três unidades operacionais no estado. Localizadas em Carira, Ribeirópolis e Lagarto, as fábricas empregam 1300 pessoas. A direção da Companhia explicou que o fechamento das unidades em Sergipe é uma decisão da matriz e pelo menos, por enquanto, é irreversível. A decisão foi causada pelas quedas nas vendas e por particularidades do mercado calçadista no Brasil e em países importadores, principalmente, em virtude da concorrência com os produtos chineses que são muito baratos. O grupo Vulcabras/Azaleia já encerrou as atividades de 11 fábricas em todo o País.

Fotos: Wellington Barreto/ASN

 

Jackson Barreto orientou o secretário de Estado de Desenvolvimento, Saumíneo Nascimento, a manter contato com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Calçados, Fiação e Tecelagem dos Municípios de Frei Paulo, Carira, Lagarto e Ribeirópolis (Sindcafit) e com empresários do ramo de calçados interessados em ampliar seus investimentos em Sergipe. Saumíneo informou que estas empresas poderão se instalar nos mesmos galpões ocupados pela Azaleia e reaproveitar a mão de obra qualificada.

 

“Recebemos a notícia com surpresa e tentamos de todas as formas reverter essa situação, a fim de preservar os empregos dos funcionários, mas a decisão de fechar a fábrica é uma decisão empresarial e é uma variável que o governo não controla. Nesse sentido, já estamos negociando com duas empresas do ramo, que se encontram em expansão, para que ocupem esses galpões e aproveitem a mão de obra local. Temos uma reunião hoje e estamos com uma reunião agendada para a próxima semana, com uma outra indústria de segmento similar, a fim de oferecer esses galpões localizados em Carira, Lagarto e Ribeirópolis”, declara Saumíneo.