Sergipe

10/05/2014 às 09h10

UFS vai inaugurar núcleo de Petróleo e Gás no próximo dia 21

Fundo Setorial e Petrobras bancam os investimentos do novo núcleo.

Redação Portal A8

A Universidade Federal de Sergipe vai inaugurar às 9 horas do dia 21 deste mês as instalações físicas do Núcleo de Petróleo e Gás (NUPEG), que abrigará oito modernos laboratórios multiuso para servir aos diversos cursos. Orçadas em cerca R$ 20 milhões, as obras foram custeadas com recursos do Fundo Setorial do Petróleo e do Gás Natural (CT-Petro) e da própria Petrobras. A inauguração é um dos eventos previstos na programação de comemoração dos 46 anos da UFS, que se inicia na quarta-feira, 14.

 

“Somente o Fundo repassa para a nossa universidade algo em torno de R$ 3 milhões a R$ 4 milhões anuais, mas tivemos ano em que esse montante chegou a R$ 20 milhões”, informou o vice-reitor André Maurício de Souza, membro do Conselho Técnico do Núcleo de Petróleo e Gás da UFS.

 

Firmada em 2006, a parceria entre Petrobras e UFS não para de render bons frutos. Alguns cursos, inclusive, foram criados neste período para atender, simultaneamente, as necessidades acadêmicas e as perspectivas da estatal, como os de Geologia, Engenharia de Petróleo, Engenharia Ambiental, Engenharia Mecânica e Engenharia de Materiais.

 

Por sua vez, a Petrobras passou a investir forte em pesquisas, custeando modernos e caros equipamentos, a exemplo dos laboratórios instalados no prédio novo do NUPEG. Todos já estão em funcionamento nos diversos departamentos da UFS e sendo usados na realização de pesquisas na área de petróleo e gás.


Gestão compartilhada

 

Para a Petrobras, uma das vantagens de criar parcerias tecnológicas com as universidades é tê-las próximas às suas unidades operacionais espalhadas pelo país, priorizando inicialmente investimento em infraestrutura e, posteriormente, em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

 

Confirmando como são grandes as demandas da Petrobras, as instalações do NUPEG ainda não foram inauguradas e já são consideradas pequenas para atender professores e estudantes envolvidos com pesquisas na área de petróleo e gás. E o professor André Maurício de Souza tem uma explicação para isso: “Desde o início da parceria até agora, a Universidade saiu de pouco mais de 200 doutores para cerca de 900, sem contar com os cursos que foram criados neste período”. Quanto mais qualificado o quadro docente, mais pesquisas são realizadas.


Durante este mútuo aprendizado, também foi vencido o mito de que a pesquisa aplicada prejudicaria de alguma forma a academia. O estudo “Gestão compartilhada de P&D: o caso da Petrobras e a UFRN” revela que a produção científica geral e outros efeitos associados evidenciam o contrário. Os investimentos realizados na parceria entre a estatal e as universidades estimulam também a qualificação profissional dos discentes, pois os pesquisadores fazem pesquisa aplicada.


Algumas pesquisas resultaram em inovações tecnológicas patenteadas. Outras, apesar de não resultarem em patentes, trouxeram melhorias aos processos de produção e algumas foram incorporadas na rotina da Petrobras. Há exemplos como os softwares para otimização de rotas de sondas de produção terrestre e de unidades de pistoneio, softwares para automação de poços de petróleo, simuladores de bombeio mecânico, sistemas para elaboração de projetos de elevação de petróleo, sistema de detecção de vazamentos em dutos e metodologias de tratamento de água produzida.


Os laboratórios do NUPEG

 

O professor Edilson Divino de Araújo, coordenador geral de projetos do NUPEG-SE, relaciona e descreve os oito laboratórios:

 

Laboratório de automação, controle e simulação (LACS) -  atividades de Engenharia de Automação com ênfase em  petróleo, gás e biocombustíveis;

 

Laboratório de Corrosão e Nanotecnologia (LCNT) - desenvolve linhas de pesquisa nas áreas de corrosão e  nanotecnologia de interesse da indústria de petróleo, gás  natural e biocombustíveis;

 

Laboratório de Caracterização e Processamento de  Petróleo (LCPP) - desenvolve linhas de pesquisa nas áreas  de processamento primário e caracterização de petróleo;

 

Laboratório de Caracterização e Processamento de Biocombustíveis  (LCPB) - engloba pesquisas na qualidade e  quantidade de produção agrícola das oleaginosas,  propostas para melhorar e quanti?car a qualidade do óleo na  pré e pós-colheita, estudar por várias rotas tecnológicas a  produção de biocombustíveis caracterizando-os e  agregando valores aos coprodutos gerados;

 

Laboratório de Modelagem e Ciências Geológicas (LMCG) - pesquisas relacionadas à exploração e produção de  petróleo, de gás natural e de outras fontes de energia  renováveis no Estado, assim como ao desenvolvimento de  pro?ssionais e estudantes;

 

Laboratório de Geologia e Geo Engenharia de Petróleo (PROGEOLOGIA) - Desenvolve linhas de pesquisas nas áreas de Caracterização multiescalar,  modelagem  geológica, simulação de fluxo em Reservatórios e estudos geológicos voltados para a indústria do Petróleo. Atua ainda na formação de Recursos Humanos para a indústria do Petróleo nas áreas de Geologia e Geo Engenharia;

 

Laboratório de Tecnologia de Cimentação de Poços  (LTCP) - desenvolve linhas de pesquisa nas áreas de  cimentação de poços dos processos envolvidos na  produção de petróleo e gás;

 

Laboratório de Tecnologia e Monitoramento Ambiental  (LTMA) - suas atividades são voltadas ao desenvolvimento  de linhas de pesquisa nas áreas de novas tecnologias e  monitoramento ambiental;

 

*O NUPEG ainda inclui o CMNANO, que atua na área de microscopia eletrônica e nanotecnologia, laboratório já foi inaugurado que ocupa uma área específica nas proximidades do ginásio de esportes da UFS