Sergipe

02/05/2014 às 10h03

Plantonista registra dois casos de mães agredidas por filhos usuários de drogas

Nessa quinta-feira, 1º de maio, dois casos de violência doméstica foram registrados na Delegacia Plantonista, nas duas ocorrências as vítimas foram mães agredidas por filhos usuários de drogas.

Redação Portal A8

Nessa quinta-feira, 1º de maio, dois casos de violência doméstica foram registrados na Delegacia Plantonista, nas duas ocorrências as vítimas foram mães agredidas por filhos usuários de drogas. No período da manhã, no bairro Luzia, aconteceu o primeiro caso, onde uma senhora foi ameaçada pelo filho de 36 anos.

 

De acordo com relatos da vítima, não é a primeira vez que o filho a agride na tentativa de conseguir dinheiro para comprar crack. Ainda segundo a mãe, no dia 29 de abril, após uma agressão, foi agendado na Delegacia Especializada (DAGV) a confecção do pedido de uma Medida Protetiva em seu favor. O acusado mora na mesma casa da vítima, que com medo do próprio filho muitas vezes vai dormir na casa de vizinhos.

 

Ontem a Polícia Militar foi acionada por duas vezes para conter o rapaz, que acabou sendo levado para a Delegacia Plantonista, onde foi autuado em flagrante por ameaça e violência doméstica.

 

O segundo caso aconteceu no bairro Santos Dumont, às 23h30, onde mais uma mãe relata que já vem sofrendo ameaças e agressões físicas por parte do filho há muito tempo. O suspeito é usuário de drogas, além de consumir bebida alcoólica, o que segundo a vítima, o deixa ainda mais agressivo.

 

Além de agredir a mãe, o acusado também ameaça constantemente a sua companheira e os filhos. De acordo com informações d Boletim de Ocorrência, a agressão iniciou, pois o homem queira que a mãe entregasse o cartão do banco para que ele comprasse drogas, diante da negativa o suspeito ameaçou a mãe de morte.

 

A vítima também relatou que já prestou vários Boletins de Ocorrência contra o próprio filho, sempre por violência doméstica e ameaças. A mãe manifestou interesse de representar criminalmente o filho pela prática da ameaça combinado com os dispositivos da Lei Maria da Penha. Além de pedir que fossem adotadas pelo Poder Judiciário todas as medidas possíveis para a internação do acusado no Manicômio Judiciário para se tratar.

 

Na Delegacia o acusado foi autuado em flagrante por ameaça e violência doméstica.