Sergipe

01/05/2014 às 08h12

Vacinação contra febre aftosa começa hoje em Sergipe

Além de vacinar, é importante que o criador de gado faça a declaração.

Redação Portal A8

Foto: Sérgio Ferreira
Começa nesta quinta-feira, 1º de maio, a primeira etapa de vacinação contra febre aftosa do rebanho de bovinos e bubalinos em Sergipe. Nesta etapa, que segue até o dia 31 de maio, devem ser vacinados animais de todas as idades. Já na segunda etapa, que acontece no mês de novembro, serão vacinado animais de até 24 meses.

 

De acordo com a diretora de Defesa Animal e Vegetal da EMDAGRO, Salete Dezen, a vacinação é simples, o criador deve se dirigir até uma casa comercial credenciada e adquirir a vacina, que pode ser aplicada por ele mesmo. “Caso o criador tenha alguma dificuldade em aplicar a vacina é só entrar em contato com a EMDAGRO, pois nós temos profissionais que podem ir até ao local e auxiliar o criador”, declarou.

 

Além de vacinar, é importante que o criador de gado faça a declaração. “Só a vacinação não basta. É preciso que o criador pegue a nota fiscal da compra da vacina e vá até qualquer escritório da EMDAGRO para fazer a declaração. Nosso sistema é online, o que facilita esse processo de declaração”, alertou Salete Dezen. O período de declaração se entende até o dia 10 de junho.

 

Para aqueles que não vacinarem o rebanho são aplicadas dois tipos de penalidades. Para o criador que vacinou, mas não declarou é aplicada um tipo de multa. Já para aquele que não vacinou o valor da multa é diferenciado. “A declaração é muito importante para o controle e fiscalização do rebanho. Nas últimas campanhas nós sempre atingimos um número acima de 95% de cabeças de gado vacinadas”, afirmou.

 

Atualmente o rebanho de bovinos e bubalinos no Estado ultrapassa o número de 1 milhão de cabeças. Sergipe e Bahia são até o dia 28 de maio os únicos estados da região nordeste com certificação internacional de zona livre de febre aftosa. “No final do mês toda a região nordeste receberá este certificado internacional. A partir desta data o comércio de carne e leite de bovinos na região será aberto. Além de facilitar também a participação de animais em exposições”, relatou Salete.

 

O último foco de febre aftosa em Sergipe ocorreu no ano de 1995. No ano de 2001 o Estado ganhou a certificação internacional de zona livre da doença, concedida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).