Sergipe

29/04/2014 às 18h07

Suspeito de matar radialista é absolvido por júri popular

O advogado do réu, Olivier Chagas, defendeu o seu cliente alegando a inocência do mesmo e justificando que não há provas que possam lhe condenar

Redação Portal A8

Na tarde desta terça-feira (29) aconteceu o julgamento do réu José Jean do Carmo Mota que era tido como o principal suspeito de ter assassinado o radialista Edmilson de Jesus. O júri popular decidiu por 4 votos a 3 pela absolvição.

 

O advogado do réu, Olivier Chagas, defendeu o seu cliente alegando a inocência do mesmo e justificando que não há provas que possam lhe condenar. “O telefone da vítima encontrado com José Jean, não é prova suficiente para incrimina-lo”, alega a defesa.

 

Apesar de ser absolvido do crime de homicídio, José Jean foi condenado a 1 ano e seis meses por receptação, onde o mesmo portava o celular da vítima. 

 

No entanto, a justiça delimita que até quatro anos de prisão o réu pode cumprir em regime aberto e neste caso Jean já estava detido há um ano e seis meses em regime fechado e por isso ele recebeu ao final do julgamento o Alvará de Soltura.

 

O crime

 

Conforme a denúncia, por volta das 21h, a vítima estava sozinha na emissora localizada na Avenida Manoel Antônio dos Santos, em Itabaiana, e após uma discussão seguida de luta corporal o acusado teria disparado vários tiros contra Edmilson de Jesus, que acabou não resistindo aos ferimentos.