Sergipe

27/06/2012 às 11h50

Samu Sergipe registra 171% no aumento do número de trotes

Redação Portal A8

Das 600 chamadas atendidas diariamente na central de regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe), 180 correspondem a trotes. Entre os meses de março e maio de 2011, o serviço registrou 6.122 casos de trotes. Já no mesmo período de 2012, foram atendidas 16.591 ligações falsas. Um aumento que corresponde a 171%.

Esse aumento aconteceu após a unificação dos Samu Aracaju e Samu Sergipe. Desde março, uma central de regulação atende a todas as chamadas do estado. "Com isso, percebemos que, apesar de o número de habitantes da capital ser menor do que todo o interior de Sergipe, Aracaju passa mais trotes", destacou o superintendente do Samu 192 Sergipe, Leonardo Coelho.

"Com base em pareceres dos técnicos auxiliares de regulação médica, profissionais que recebem de imediato a chamada, e dos médicos reguladores, a maior parte dos trotes é realizada por crianças, adolescentes e jovens, em especial, nos horários que antecedem o das aulas e os que sucedem", frisou o superintendente.

Consequências

A saída das ambulâncias por conta de trotes acarreta inúmeros prejuízos para a sociedade, entre eles, o desperdício de dinheiro público e o atraso do serviço para pacientes que realmente precisem do atendimento pré-hospitalar.

"O recebimento de trotes também pode provocar o desgaste do regulador, que recebe, em média, 30 trotes no intervalo de uma hora. Isso acaba refletindo na qualidade do serviço prestado às demais vítimas", ressaltou o superintende do Samu 192 Sergipe.

Para a médica reguladora Renata Lima, a população é quem mais sente os prejuízos causados pela emissão de trotes. "Em função do atendimento a um trote, o cidadão que é vítima em uma ocorrência grave deixa de utilizar uma viatura de resgate para remoção ou tem o seu estado de saúde ainda mais comprometido com a chegada tardia da equipe de plantão", frisou a médica.

Registro de chamadas

Segundo o auxiliar administrativo do Samu 192 Sergipe, Fernando Antônio Ribeiro Neves, as chamadas recebidas pela central de regulação são devidamente registradas e enviadas à procuradoria da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS).

"Enviamos os números dos telefones para que sejam tomadas as devidas providências, embora não haja uma legislação específica para o tratamento desses casos. Para tentar conter a emissão de trotes, dinamizamos campanhas direcionadas para o público infanto-juvenil, uma delas o ‘Samu na Escola`", garantiu o auxiliar administrativo.

Como a maior parte dos trotes parte do público infanto-juvenil, o mesmo pode ser alvo do descrédito do regulador, que tem a incumbência de registrar a ocorrência e encaminhar ao médico regulador de plantão. Considerando que a grande missão do Samu 192 Sergipe é salvar vidas, os profissionais que atuam no serviço são direcionados a utilizar meios diversos para o alcance dos objetivos traçados, sendo o principal deles, oferecer atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência de qualidade, em benefício dos cidadãos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Fonte: ASN