Sergipe

14/11/2011 às 12h17

Polícia identifica acusado de introduzir guarda-chuva em corpo de adolescente

Redação Portal A8
De acordo com a polícia o acusado foi quem pediu ajuda para a vítima (Foto: SSP/SE)

A diretora do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), Thaís Lemos, e a delegada da Criança e do Adolescentes, Lara Shuster, divulgaram na manhã desta segunda-feira (14) a fotografia do autor do crime de estupro de vulnerável ocorrido no dia no dia 6 de novembro deste ano, que teve como vítima um adolescente de 14 anos. O fato chamou a atenção da população sergipana, pois a vítima teve um guarda-chuva introduzido no corpo, atingindo o intestino.

Segundo a delegada Lara Shuster, não há mais dúdida a respeito da autoria do crime, pois tanto a vítima como clientes de um posto de gasolina que fica localizado nas proximidades onde o fato aconteceu reconheceram, através de fotografia, o funcionário de uma oficina de chaparia localizada no bairro América, José Adelson Andrade de Oliveira, 21 anos, como o autor do delito.

"Desde a segunda-feira após o crime montamos o quebra-cabeça e saimos em campo. Já na terça-feira chegamos a identificação do autor. Representamos pela sua prisão e de posse de mandado de prisão estamos hoje pedindo a colaboração da imprensa para que a foto seja divulgada e assim possamos chegar ao criminoso o mais rápido possível", destacou Shuster.

Detalhes do Crime

De acordo com a polícia, José Adelson após cometer o crime solicitou, desesperado, pediu ajuda a clientes de um posto de gasolina, afirmando que um amigo precisava de socorro. Ele estava sob efeito de substância entorpecente e por conta disso as pessoas não lhe deram muita atenção. Adelson então se jogou na frente de uma viatura do SAMU que transitava na avenida Tancredo Neves. Ele orientou os profissionais de saúde a respeito do local onde a vítima se encontrava. "Como a vítima se fez de morta acredito que Adelson ficou desesperado indo buscar socorro. Ele encaminhou o pessoal do SAMU até o local e durante o atendimento sumiu", explicou Lara.

Na segunda-feira após o fato Adelson compareceu no trabalho e muito nervoso afirmou aos colegas que havia cometido uma besteira. Na oportunidade, ele estava bastante interessado por notícias divulgadas na imprensa. Ele então sumiu e não retornou mais ao trabalho. "Aproveitamos a oportunidade para pedir a contribuição da população, pois membros da família do autor estão sendo hostilizados. Desde a identificação de José Adelson, membros da sua família vem sofrendo ameaças", salientou Tháis Lemos.

Retrato Falado

A delegada Lara afirmou, ainda, que a divulgação do retrato falado na última quinta-feira, foi extremamente importante para que a polícia chegasse a identificação e as fotografias do acusado. "Depois da divulgação do retrato falado o Disque-Denúncia recebeu mais de 200 ligações com informações sobre o autor. Isso foi fundamental para que chegássemos a idenfificação do José Adelson", finalizou Lara.

Fonte: SSP/SE