Sergipe

06/11/2010 às 09h42

Aracaju é a capital onde a população trabalhou menos para comprar cesta básica

Os números são da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, divulgada pelo Dieese

Redação Portal A8

De acordo com uma pesquisa do Dieese, com a alta nos preços dos produtos da cesta básica verificada em 16 das 17 capitais, em outubro, o tempo de trabalho necessário para comprar o conjunto de alimentos subiu. Apesar do resultado negativo, Aracaju foi uma das capitais onde as pessoas tiveram que trabalhar menos.

Enquanto em setembro foram necessárias 91 horas e 4 minutos para adquirir produtos essenciais, no décimo mês do ano, a jornada exigida foi de 94 horas e 11 minutos. Já para os aracajuanos foram necessárias 74 horas e 22 minutos de trabalho. João Pessoa (80 horas e 23 minutos) e Fortaleza (83 horas e 25 minutos) também registraram menos horas de trabalho para a compra da cesta básica.

Em outubro, São Paulo foi a capital onde as pessoas mais precisaram trabalhar para comprar a cesta básica, com 109 horas e 29 minutos. Em seguida, aparece a cidade de Porto Alegre (106 horas e 29 minutos) e, em terceiro, Curitiba (100 horas e 4 minutos).

Os números são da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, divulgada na última quinta-feira (04) pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Em outubro do ano passado, a mesma cesta exigia cerca de três horas a mais de trabalho.