Sergipe

23/10/2010 às 07h22

Justiça mais uma vez proíbe música em bar tradicional da Orla

Mais uma vez um bar tradicional na Orla, localizado no final da Passarela do Caranguejo está proibido de tocar música ao vivo por determinação judicial.

Redação Portal A8

Mais uma vez um bar tradicional na Orla, localizado no final da Passarela do Caranguejo está proibido de tocar música ao vivo por determinação judicial.

Com a lei do silêncio, o bar permanece vazio (Foto:Atalaia Agora )

Segundo o proprietário do estabelecimento Carlito Pereira Melo, a Lei do silêncio foi implantada porque a justiça alega que o bar causa poluição sonora, mas uma pesquisa feita por uma empresa contratada por ele para avaliar a extensão do áudio do som do bar, constatou que o volume do som está no nível permitido.

O empresário Carlito não quer acreditar que seja perseguição (Foto:Atalaia Agora )

"Não sei se é perseguição, mas o fato é que eu sempre me pergunto, por que só o meu bar?Venho sendo prejudicado a cada ano e infelizmente somos todos prejudicados, funcionários e músicos. Se até o dia primeiro de novembro nenhuma providência for tomada ,terei que fechar o bar e Sergipe vai perder um local alto astral que atrai centenas de turistas e sergipanos e a determinação vai se expandir para todos os bares da Orla", disse Carlito.

A proibição traz conseqüências ruins para o turismo de Sergipe e para o empresário,

"E o turismo sergipano como é que fica?"- Suely Sobral, cliente (Foto:Atalaia Agora )

 pois sem música, poucos clientes freqüentam o bar, causando prejuízo.
A funcionária pública Suely Sobral é freqüentadora do bar e acha "injusta" a decisão da justiça."Acho inadmissível deixarmos de ter um bar na Orla como este porque a justiça não vê com bons olhos. E o turismo sergipano, como é que fica?", disse Suely.