Sergipe

06/09/2010 às 18h11

Jovem grávida morre e família denuncia falta de atendimento

Redação Portal A8

A semana começou com momentos de angustia para a família da jovem Maria Lenildes de Jesus, 22 anos, moradora do município de Estância. A moça, que estava grávida de sete meses e sofria de epilepsia, passou mal na manhã desta segunda-feira (06) e acabou morrendo. O drama dos familiares começou quando tentaram pedir ajuda na esperança de salvar a criança.

De acordo com a cunhada da vítima, Luciana, a equipe do SAMU foi chamada, mas mandaram que o Instituto Médico Legal (IML) fosse acionado. "Quando foi 11 horas da manhã nós ligamos e informamos que mesmo com a mãe morta a criança ainda se mexia na barriga, mas eles não vieram nos socorrer", contou a moça que revelou. "Também procurei ajuda no posto médico, mas hoje é ponto facultativo e não tinha ninguém para ajudar", desabafou.

A família revelou que o SAMU só chegou ao local depois três horas. "Quando eles chegaram o bebê já não tinha mais vida, se a gente tivesse um atendimento adequado a criança poderia ter sido salva", afirmou a cunhada da vítima.

O corpo de Maria Lenildes foi trazido para a maternidade Hildete Falcão por uma funerária da cidade.

SAMU

De acordo com o coordenador do SAMU estadual, o médico Edvaldo Santos, o órgão foi acionado às 12h29 por uma pessoa informando que a gestante já estaria morta a mais de uma hora. A partir da informação a equipe do SAMU orientou para que o IML fosse chamado, mas segundo o coordenador, atendendo uma convocação do Corpo de Bombeiros uma ambulância foi ao local às 13h15 e comprovou que tanto a mãe como a criança estavam mortas.