Sergipe

03/09/2010 às 17h39

Hospital Cirurgia vai ter que disponibilizar leitos para usuários de crack

Redação Portal A8

A Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), através da secretaria Municipal de Saúde (SMS) viabilizou na manhã desta sexta-feira (03) o início do funcionamento dos 16 leitos para o serviço de Referência Hospitalar em Álcool e Drogas, no Hospital de Cirurgia em Aracaju. O anúncio foi feito pelo secretário Antônio Samarone de Santana, que esteve reunido hoje com o diretor do hospital, Gilberto dos Santos. Os leitos servirão para o tratamento dos usuários de crack.

Samarone se prontificou a repassar a verba necessária para a imediata abertura dos leitos. "A Secretaria está atuando em todas as frentes no combate ao uso do crack e na assistência aos usuários. Além do apoio que oferecemos nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e nas urgências mentais, agora poderemos dar esse suporte a quem se encontra em estado crítico", disse.

O Hospital de Cirurgia irá atender as demandas clínicas decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas, com prioridade para os usuários de crack. De acordo com a supervisora da Rede de Atenção Psicossocial, Karina Cunha, todo o usuário passa primeiro pela Urgência mental, que fará a análise das necessidades de cada indivíduo. "Serão encaminhados para o hospital os usuários que fazem uso abusivo dessas substâncias", explicou.

Na urgência mental o usuário permanece por, no máximo, três dias. Agora, quando necessário, ele poderá ser encaminhado para o Cirurgia, onde poderá permanecer por até 15 dias. "O usuário vai receber o cuidado adequado para a situação em que se encontra. É uma enfermaria separada, justamente porque esses usuários precisam de um cuidado específico", disse a supervisora.

Crack

Nos últimos anos, com o aumento do consumo de crack, houve gradativamente uma mudança no perfil dos usuários de drogas, seguido de um aumento consequente da demanda por cuidado. Além do público masculino adulto, as crianças e adolescentes foram os usuários que mais radicalmente mudaram o perfil, passando a utilizar o crack como principal droga de consumo.

Diante dessa triste realidade e da necessidade de complementação da Rede Assistencial do Município de Aracaju, foi necessária a implantação de leitos de referência no Hospital de Cirurgia.

 

Fonte: ASCOM/PMA