Sergipe

31/08/2010 às 15h07

Umbaúba recebe Semana de Saúde Cuba Sergipe

Durante uma semana um grupo com 10 sergipanos que cursam Medicina em Cuba estiveram na cidade

Redação Portal A8

Durante uma semana um grupo com dez estudantes sergipanos que cursam Medicina na Escola Latino-Americana de Medicina (ELAM), em Havana, capital de Cuba, estiveram na cidade de Umbaúba prestando serviços para a população. O projeto é uma iniciativa da Associação Brasileira dos Estudantes de Medicina em Cuba (ABEMEC), e a Associação Sergipana dos Estudantes de Medicina em Cuba (ASEMEC) promoveram no município a 2ª Semana de Saúde com estudantes sergipanos.

A ação consistiu na estadia de estudantes por uma semana na cidade, que ofereceu as condições logísticas para que o trabalho fosse efetivado. Os estudantes visitaram as famílias, realizaram palestras em escolas, interagindo com os profissionais da área de saúde, trocando experiências sobre o Sistema de Saúde Público em Cuba, um dos melhores do mundo, e o Sistema Único de Saúde do Brasil.

De acordo com o presidente da ABEMEC na ELAM e estudante estanciano do 3° ano de Medicina, Hermann Hoffman, o evento tem o objetivo de promover a saúde através de palestras. "Primeiramente visitamos o hospital de Estância, em seguida chegamos a Umbaúba. Aqui, estabelecemos contato com o poder público, realizamos palestras e debates com profissionais da área da saúde e tivemos o contato direto com a comunidade. Visitamos escolas e povoados para orientar a população sobre questões importantes para a manutenção da principal necessidade do ser humano, que é a vida", afirmou Hermann Hoffman.

O estudante informou ainda que os voluntários não clinicaram, mas conversaram com a população e instruíram. "Nossa tarefa é promover a saúde. No Brasil também é assim, mas aqui temos um grande problema com relação à teoria e prática, e em Cuba nós aprendemos a praticar a teoria. Essa é a nossa tarefa, promoção de saúde. Não necessita o paciente ficar doente para nós, médicos, irmos lá e diagnosticar o que é. Antes de o paciente ficar doente nós fazemos a promoção da saúde. É isso que nós tentamos passar para os estudantes brasileiros, que a prevenção é muito mais importante que a curação, porque se você preveniu, a doença será mais fácil de ser curada", explicou.

O projeto conta com o apoio da Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (CUT/SE), da Prefeitura Municipal de Umbaúba e do Governo de Sergipe, através do Núcleo de DST/AIDS, que irá realizar algumas palestras sobre o tema.

 

Com informações da assessoria