Sergipe

17/08/2010 às 18h28

Aracaju vai ganhar mais uma Farmácia Popular

Redação Portal A8

A Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), em parceria com o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mantém em funcionamento desde 2005 a Farmácia Popular, que vende medicamentos a preços bem abaixo do mercado. Para melhorar o atendimento à população, em breve a iniciativa será ampliada. Até o final de 2010, entrará em funcionamento a segunda unidade da Farmácia Popular na capital sergipana.

De acordo com o coordenador de Assistência Farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Álvaro de Castro, esta semana a SMS deve receber a chave do imóvel que abrigará a nova unidade. "Nossa meta é inaugurar a segunda farmácia em novembro. A nova unidade ficará localizada no bairro Siqueira Campos", antecipa.

Qualquer pessoa pode adquirir medicamentos na Farmácia Popular. Basta apresentar a prescrição médica ou odontológica, seja assinada por profissionais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), seja emitida por profissionais da rede particular. Os usuários precisam apenas estar atentos ao prazo de validade da receita, que é de 30 dias.

Parceria

Cabe à PMA disponibilizar o espaço físico e contratar os funcionários da farmácia. Já o mobiliário e os computadores são fornecidos pela Fiocruz. O coordenador de Assistência Farmacêutica da SMS conta que o objetivo do convênio é oferecer à população medicação a preço de custo para ampliar o acesso aos medicamentos considerados essenciais. E os descontos, que chegam a até 90%, chamam a atenção dos compradores.

"Para que se possa ter uma ideia, tem uma medicação chamada Fluconazol que chega a custar até R$ 90 nas farmácias comuns. Na Farmácia Popular o cidadão adquire a mesma medicação por menos de R$ 3. Alguns anticoncepcionais que custam no mercado cerca de R$ 20 ou R$ 30, na Farmácia Popular custam menos de R$ 2", exemplifica.

Preço de custo

A maioria dos medicamentos é produzida pela própria Fiocruz ou por outros laboratórios oficiais. Em alguns poucos casos são adquiridos medicamentos genéricos através de licitação. "O preço baixo é possível porque a Farmácia Popular não tem fins lucrativos. O valor é apenas para cobrir o custo de produção", explica.

Todo o dinheiro arrecadado com a venda da medicação é depositado na conta da Fundação Oswaldo Cruz. "A secretaria não tem nenhuma participação com relação à movimentação financeira da farmácia nem com a programação de compras da unidade. Ela tem um setor informatizado em linha com a Fiocruz, que diariamente recebe os dados de quais e quantos medicamentos foram vendidos. Então, automaticamente, já vão preparando o envio da medicação da farmácia sem precisar da intervenção do profissional", afirma o coordenador.

A Farmácia Popular funciona na Rua Estância, nº 722, Centro. O atendimento vai de segunda a sexta, das 8 às 18 horas (sem fechar para o almoço), e aos sábados, das 8 às 12 horas. Os telefones para contato são: (79) 3179-1981 e (79) 3179-1982.

Fonte:PMA