Sergipe

12/08/2010 às 10h05

Projeto Sonora Brasil chega a Sergipe dia 21 de agosto

O Sonora Brasil objetiva valorizar artistas de fundamentação artística não-comercial

Redação Portal A8

O Projeto Sonora Brasil chega a Sergipe e traz programas de desenvolvimento histórico da música no Brasil. A ação é idealizada pelo SESC e acontece a partir do dia 21 de agosto com a apresentação do Quinteto Latino-Americano de Sopros da Paraíba.

Atração do Sonora Brasil (Fonte:Altair Castro )

Em sua 13ª edição o Sonora apresenta como tema "Música brasileira do Século XX: A obra de Claudio Santoro e Gerra-Peixe" Esses dois compositores cumpriram importante papel na estruturação das bases da música erudita contemporânea no Brasil através da relação que mantiveram com o Movimento Música Viva que, a partir de 1939 agitou a cena musical do país sob a liderança de H. J. Koellreutter, com o objetivo de estudar e difundir o dodecafonismo, técnica de composição que naquela época representava a vanguarda musical na Europa.

Cumprindo sua missão de difundir o trabalho de artistas que se dedicam à construção de uma obra de fundamentação artística não-comercial, o Sonora Brasil consolida-se como o maior projeto de circulação musical do Brasil. Para 2010 estão confirmados 340 concertos, a maioria em cidades distantes dos grandes centros urbanos.

O projeto Sonora Brasil busca também despertar no público um olhar crítico sobre a produção e sobre os mecanismos de difusão de música no país, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.

Sobre o Quinteto
Fundado em março de 1978, é integrado por professores da Universidade Federal da Paraíba. Com um vasto repertório formado com obras de diferentes estilos e épocas vem apresentando-se regularmente no Estado da Paraíba, nas capitais de diversos estados do país e no exterior. Excursiona na música popular e erudita, concentrando seus esforços na orientação do gosto e da sensibilidade da platéia, dando especial atenção na divulgação de obras, arranjos e transcrições da música latino-americana. Desenvolve um extenso programa de pesquisas, visando à apresentação de obras inéditas dos compositores nordestinos.

Com informações do Sesc