Sergipe

07/08/2010 às 15h22

Aracaju é a única cidade do Brasil a servir de estudo de caso para Banco Mundial

Representantes do BIRD escolheram Aracaju para execução de Projeto sobre gestão do ciclo das águas

Redação Portal A8

Nessa sexta-feira consultores do Banco Mundial (BIRD) estiveram reunidos com representantes da secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos(Semarh) e instituições do governo do Estado e do município de Aracaju que atuam na área de gestão de águas. Durante o encontro foi discutida a consolidação das atividades e cronograma do Projeto de Gestão Integrada de Águas Urbanas(GIAU), ofertado pelo BIRD, que visa buscar a melhor forma de gerir o ciclo das águas nas cidades.

Aracaju é a única cidade do Brasil a servir de estudo de caso para o Banco Mundial. Segundo o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Genival Nunes, a proposta de projeto a ser executado na capital sergipana não veio por acaso.

"Tivemos como fator positivo a execução do projeto Águas de Sergipe, que busca a revitalização da Bacia hidrográfica do rio Sergipe. O banco, ao ver o empenho do Estado e de diversas instituições envolvidas em querer cuidar do bem maior que é a água, resolveu investir a aplicação do projeto na capital", comemora Genival.

De acordo com o assessor do Banco Mundial, Marcos Thadeu Abicalil, a Gestão Integrada de Águas Urbanas vai permitir a sustentabilidade no uso da água. "A idéia é apresentar uma nova metodologia para o tratamento de água na cidade e sua interfase com o solo. Aracaju será exemplo para outros países. Daqui sairemos com o estudo de caso pronto, a ser apresentado em outras cidades da América Latina. Hoje, sem contar com Aracaju, estamos trabalhando apenas com mais dois países da América Latina. Cerca 2 milhões de dólares estarão sendo investidos na aplicação de todo o projeto".

Cronograma

Com o comando do Banco Mundial, via projeto, e a participação dos órgãos de cerca de 20 órgãos envolvidos, será produzida, num prazo de dois meses, um diagnóstico real da condução do ritmo das águas na capital. A perspectiva é que no mês de dezembro o Plano de Ação já esteja concluído.

Workshop

No dia 30 de agosto, a comitiva dos organismos que trabalharão na confecção do diagnóstico e plano de ação, formada pelo Banco Mundial, Semarh e as instituições do Estado e do Município, estará reunida junto a representantes de órgãos dos municípios da Grande Aracaju em realização de Workshop. O objetivo da programação é discutir os problemas em comum da gestão de água dos municípios bem como buscar soluções para o uso da água.


Com informações da assessoria da Semarh/Adema