Sergipe

05/05/2010 às 12h02

Blog da Folhaonline critica coordenador da Defesa Civil de Sergipe

O major Mendes foi duramente criticado por demorar atender a jornalista

Redação Portal A8

Com o título "Quando o major não sai do banheiro", o blog "Novo em Folha" do programa de Treinamento do jornal Folha de S. Paulo fez duras críticas ao coordenador da Defesa Civil, major Mendes, por demorar no atendimento a jornalista trainee Thaís Bilenky.

Leia abaixo o texto publicado no blog:

Quando o major não sai do banheiro

A trainee THAÍS BILENKY esteve hoje, dia de escala, na Agência Folha e divide o dia com vocês:

"Sergipe em estado de emergência, debaixo de chuvas e deslizamentos, e o major Mendes, coordenador da Defesa Civil, no banheiro "desde que voltou do almoço", segundo sua secretária, Eunice.

JULIO VERISSIMO, coordenador da Agência Folha, deu meia hora para a publicação da matéria na Folha Online. E o major no banheiro.

"A situação tá complicada hoje", justifica Eunice. Tá mesmo, o morro do Avião, em Aracaju, veio abaixo...

Major Matheus, secretário-executivo da pasta, também não atende o telefone celular. Ele está em casa, e não na secretaria, embora o Estado pelo qual trabalha esteja nos noticiários nacionais.

Eunice informa que apurar de tarde é complicado, porque o turno na Defesa Civil vai das 7h às 13h.

Usei a tática que, segundo a ANA ESTELA, a colunista MONICA BERGAMO usa. Esperar na linha até que a pessoa com quem quer falar possa atender.

Algum tempo depois (mais do que a meia hora estipulada), o major Mendes atendeu.

Mas ele deu informações pouco precisas e sugeriu que me informasse pelo site da Defesa Civil. Precisava saber quantos municípios decretaram emergência e quantos esperam a assinatura do governador. Mais uma dificuldade: uma notícia dava conta de que eram oito cidades; outra, no mesmo site oficial, dizia que eram doze.

O secretário da Casa Civil, que poderia dizer quantos municípios, afinal, estavam em emergência, não podia atender. Sua assessora sugeriu que eu falasse com o capitão Alexandre, da Defesa Civil. Alexandre deu informações mais precisas que o major Mendes, mas novamente contraditórias. Liguei então para a assessoria do governador. Disseram que só o major Mendes poderia confirmar os dados.

Mas o major, quando retornei, ainda estava ocupado, no banheiro, segundo Eunice.

JAIRO MARQUES, coordenador-assistente da Agência, disse para ficarmos com a versão de Mendes, porque ele era a maior autoridade da Defesa Civil. Ficou.

Ficou também a lição de que apurar à distância, em estados onde o serviço, de modo geral, é tão diferente dos de São Paulo, Rio e Brasília, requer um jeitinho especial e bastante paciência."