Sergipe

05/05/2010 às 10h10

Aumenta preço da cesta básica em Aracaju

Redação Portal A8

Apenas uma das 17 capitais brasileiras onde o DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica registrou, em abril, queda no preço dos gêneros alimentícios essenciais. A única retração ocorreu em Goiânia (-0,22%). Brasília (0,57%) e Aracaju (1,80%) apresentaram os menores aumentos. Por outro lado, as maiores altas ocorreram em Natal (12,09%), Belo Horizonte (6,55%) e Recife (6,17%).

A elevação de 4,53%, em Porto Alegre , manteve a capital gaúcha com o maior custo para o conjunto de produtos essenciais: R$ 268,72. São Paulo (R$ 261,39) e Rio de Janeiro (R$ 253,13) vieram na sequência. Os menores valores foram apurados em Aracaju (R$ 184,97) e Fortaleza (R$ 187,21).

Com base no custo da cesta observado em Porto Alegre , e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deveria suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário.

O menor salário pago no país deveria ser, em abril, de R$ 2.257,52, o que corresponde a 4,42 vezes o piso pago no mês (de R$ 510,00) e é quase R$ 100,00 maior que o valor registrado para março (R$ 2.159,65). Em abril de 2009, o mínimo necessário ficava em R$ 1.972,64, ou seja, 4,24 vezes o mínimo então vigente (de R$ 465,00).

 

Com informações do DIEESE