Sergipe

19/04/2010 às 20h30

Presa mulher acusada de tentar matar adolescente

Redação Portal A8

A Polícia prendeu na manhã desta segunda-feira (19), Genailde Cardoso Santos, 33 anos, suspeita de tentar matar uma adolescente de 17 anos e o sobrinho dela, um menino de seis anos, no sábado dia 10, no município de Itabaiana, distante 56 quilômetros da capital.

A adolescente recebeu atendimento médico e foi liberada. Já o sobrinho encontra-se em estado grave, sofreu paradas cardíacas e o exame diagnosticou hemorragia, isquemia e endemia cerebral. Familiares das vítimas clamam por justiça.

Delegado Marcelo Hercos (Fonte: Atalaia Agora)
Familiares das vítimas clamam por justiça (Fonte: Atalaia Agora )
O menino de seis anos, sobrinho da adolescente, vítima da tentativa de homicídio, está na UTI do HUSE. (Fonte: Atalaia Agora )

Segundo investigações da delegacia regional de Itabaiana, a professora, com ciúmes do marido Adilson Cunha de Lima, de suposto caso com a adolescente de 17 anos, enviou a cesta com os bombons havendo dentro um cartão anônimo que especificava que a jovem, deveria comer.

De acordo com o delegado Marcelo Hercos, a acusada preparou a cesta com bombons envenenados e mandou por um mototaxista para uma aluna que fez a entrega à vítima, a jovem que nega ter tido caso com o marido da acusada.

"Nós conversamos com o mototaxista, testemunha chave e com a  adolescente que foi a vítima, e esta confirma ter recebido os bombons da aluna. Detalhes do crime, que é de cunho passional, ainda estão sendo investigados, estamos aguardando o exame grafotécnico que irá revelar se a letra da acusada corresponde a letra do bilhete e o exame toxicológico para sabermos qual foi a substância tóxica colocada nos bombons. A mulher acusada de praticar o crime permanece presa", afirma o delegado Marcelo Hercos.

A professora está presa na 4ª Delegacia Metropolitana, em Aracaju, sob ordens de um mandado de prisão temporária de 30 dias, que ser revertido pela Justiça para prisão preventiva. "O inquérito já foi concluído e com a professora indiciada por duplo tentativa de homicídio qualificado", destacou o delegado.

Em relação à prisão de Adilson da Cunha Lima, o delegado Paulo Cristiano acredita que a Justiça deve libertá-lo nas próximas horas, já que ficou comprovado que ele não teve participação no crime.