Sergipe

17/04/2010 às 13h00

Ministro da Integração vai agilizar recursos para Sergipe

Redação Portal A8

O ministro João Santana ficou alegre com a eficiência do governo estadual no que diz respeito à assistência às famílias. "Estou muito triste pelo que aconteceu, mas muito alegre por outro lado. O Governo do Estado de Sergipe está, competentemente, posicionado a tudo o que aconteceu. Vi o relatório

Déda conversa com o ministro da Integração (Foto: ASN)
fotográfico dos desastres e esse processo de prevenção meteorológica está muito bem feito. Deu para ter uma ideia completa do problema e revela a realidade dos fatos que aconteceram aqui".

Trabalhando com os dados enviados pelas prefeituras, os prejuízos somam R$ 75 milhões, mas este montante pode ser ampliado, porque há outros municípios preparando seus relatórios e reivindicando sua inclusão na área de emergência. Segundo João Santana, "o Governo Federal está junto com o governador Marcelo Déda, e irá pleitear mais recursos para tentar minimizar os desastres".

O metereologista Overland Amaral apresentou o retrato meteorológico do estado na semana das chuvas. Após a apresentação, o governador e o ministro fizeram um sobrevoo de helicóptero nas regiões de Sergipe atingidas pelo temporal.

"O ministro pôde acompanhar todo o relatório da situação ao vivo, sobrevoando as áreas atingidas. É preciso fazer não apenas obras para as emergências, mas, sobretudo, investir em ações de prevenção que possam viabilizar obras estruturantes para impedir a repetição que vimos na semana passada", afirmou Marcelo Déda.

Déda ainda fez questão de salientar os principais requisitos para que um município atingido seja inserido como situação de emergência. "É preciso que ele esteja incluído na situação de emergência e siga rigorosamente as normas da lei.

É preciso também ter um grau de prejuízo de um tipo de suprimento da infraestrutura e da área social da cidade que justifique a inclusão, porque são critérios do Governo Federal. A assistência às famílias é realizada pelas prefeituras e o governo oferece toda a retaguarda e todo o apoio para que as prefeituras possam acolher bem as famílias que estão desabrigadas", explicou Déda.

Nesse sentido, o Governo do Estado oferece alimentos, através de cestas básicas, um quite com colchonetes, cobertores e lençóis. O estado está organizando também toda uma bateria de vacinação para evitar que epidemias se alastrem com a situação, e está disponibilizando as máquinas do DER para impedir que povoados fiquem ilhados.

 

Fonte: ASN