Sergipe

14/04/2010 às 17h41

Policiais sergipanos participam do set de filmagem do Tropa de Elite 2

Os agentes de Sergipe atuaram durante um dia de filmagem que aconteceu no Jardim da Saudade

Redação Portal A8

 

Além de participarem do filme os policiais também fizeram um curso na Swat School (Foto: Divulgação)

Após a convocação no início do mês de fevereiro deste ano do agente de polícia civil Alysson Feitoza, 32 anos, que participou no Rio de Janeiro das primeiras filmagens do longa-metragem Tropa de Elite 2, mais dois membros da Polícia Civil de Sergipe são convocados para atuarem como figurantes durante as filmagens. Desta vez, os policiais civis Cléber Martins da Silva, 38 anos, e Marcos Oliveira Santana, 37 anos, ambos com seis anos de polícia, participaram das últimas ações da trama policial.

 

Os agentes de segurança de Sergipe atuaram durante um dia de filmagem que aconteceu no Jardim da Saudade, município de Nova Iguaçu. Para Cléber, que atua na delegacia da cidade de Itaporanga D`Ajuda, a experiência foi muito interessante. "Foi muito bom participar das filmagens que mostram um pouco da realidade do policial militar do estado do Rio de Janeiro. Foi bom porque o nosso Estado foi representado em uma produção cinematográfica que será vista em todo o Brasil e em outros países", destacou.

Já para Marcos Oliveira, o mais importante foi representar o Bope. "Para mim foi uma experiência única, que possibilitou vivenciar um pouco o dia-a-dia do trabalho dos bravos soldados do Bope, que fazem um trabalho maravilhoso. Durante as filmagens eu esqueci as câmeras e me preocupei em representar da melhor maneira possível os militares do Bope. Orgulhei-me muito em vestir a farda desta unidade de elite da polícia militar do Rio de Janeiro", detalhou Marcos Oliveira. A produção brasileira deve estrear no dia 13 de agosto deste ano e está orçada em R$ 14 milhões, o dobro da primeira edição.

Curso Swat School

Antes de participarem das filmagens do filme Tropa de Elite 2, os policiais civis de Sergipe participaram do Curso Swat School, realizado no município de Nova Iguaçu e que contou com instrutores do Batalhão de Operações Policiais Especiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro (Bope), do Grupo de Ações Táticas Especiais da Polícia Militar de São Paulo (GATE) e instrutores americanos. As atividades aconteceram de 20 a 26 de março e contaram com cerca de 80 agentes de segurança pública de vários estados do Brasil e até de outros países.

Durante as instruções, os policiais tiveram contato com disciplinas como: gerenciamento de crise e progressão em área de risco. As instruções foram realizadas em uma favela cenográfica, montada justamente para o treinamento de forças policiais, ficando muito próximo do cenário real. "As atividades do curso foram maravilhosas e espero utilizá-las no meu cotidiano de policial, apesar de viver em Sergipe uma realidade bastante diferente. Só lamentei a duração do curso, que foi de sete dias. Nos EUA, este mesmo curso tem durabilidade de quinze dias", finalizou Marcos.

Fonte: SSP