Sergipe

25/01/2010 às 16h38

Acusado de matar mulher em pousada confessa o crime

O cozinheiro José Nascimento Pereira de Souza, 26 anos, confessou a autoria do crime.

Redação Portal A8

O acusado de matar Paula Andréia da Silva, 33 anos, em uma pousada no Centro de Aracaju na última terça-feira (19), chegou em Sergipe e já está a disposição da polícia sergipana. O cozinheiro José Nascimento Pereira de Souza, 26 anos, confessou a autoria do crime, mas afirma não lembrar de nada pois estava sob efeito do álcool.

O alagoano, que diz ter vindo até Aracaju em busca de emprego, contou o que ocorreu na noite do crime. "Fui para uma boate e conheci umas garotas de programas, só lembro que estava bebendo muito, fui ao banheiro e não lembro de mais nada", afirmou o acusado. "Talvez tenham colocado algo no meu copo, pois não consigo me recordar de nada que aconteceu depois daquele momento", relatou.

José Nascimento também relatou que só soube da morte da mulher quando retornou a sua cidade. "Foi quando cheguei em casa que me dei conta que havia matado a moça", contou o cozinheiro que se diz muito arrependido de ter cometido esse crime.

Polícia

De acordo com informações do delegado Sérgio Ricardo, da Delegacia de Homicídio, a identificação do acusado foi fácil, pois na ocasião ele deixou a carteira de trabalho na cena do crime. "Com esse indício em mão contatamos a polícia alagoana que colaborou com as investigações e efetuou a prisão do cidadão na cidade de Major Isidoro", relatou.

Ainda de acordo com o delegado, não há duvidas da autoria do crime, mesmo que o acusado relate não lembrar de nada que tenha ocorrido naquela noite. "As testemunhas do hotel comprovam que ouviram muito barulho e gritos que vinham do quarto", contou o policial que destacou a questão da fuga. "Ele saiu da pousada, pagou a conta e quando foi questionado a respeito da acompanhante disse que ela estava no banho e desceria em seguida, desconfiados os funcionários subiram e encontraram o corpo", contou.

Procedimentos

José Nascimento, que confessou o crime, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), pois tem sinais de luta pelo corpo. O cozinheiro passará por exames que poderão comprovar as agressões físicas, além da existência de uso de drogas.

Foi decretada a prisão preventiva do acusado, a partir de agora será concluído o inquérito e ele ficará a disposição da polícia. José poderá ser condenado por homicídio qualificado e pegar de seis a vinte anos de prisão.

 

 

De acordo com o laudo da polícia Paula morreu asfixia mecânica (Foto:Atalaia Agora)