Sergipe

14/01/2010 às 08h47

Centro de Oncologia do Huse retoma sessões de radioterapia

De acordo com Kattiúcia Santana, física-médica do Hospital de Urgência de Sergipe, problemas desse tipo podem acontecer devido à sobrecarga do aparelho

Redação Portal A8

O problema apresentado no acelerador linear do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse) já foi resolvido na tarde desta quarta-feira, 13, permitindo a retomada das sessões de radioterapia. O aparelho estava com duas válvulas queimadas desde a noite do último dia 7, o que provocou o atraso das sessões de alguns pacientes em tratamento contra o câncer.

Segundo Rute Andrade, coordenadora do Centro de Oncologia do Huse, todos os cuidados foram tomados de forma imediata para que nenhum paciente ficasse desassistido. "Assim que o problema surgiu, acionamos um técnico da Siemens [empresa fabricante do acelerador linear], que identificou a causa e solicitou a aquisição da válvula em caráter de urgência, pois a peça é importada da Alemanha".

Ela destacou ainda que, apesar da suspensão do serviço por uma semana, não houve qualquer prejuízo para os pacientes. "Num período muito curto de interrupção, a exemplo deste, o tratamento dos pacientes não é prejudicado. Quando a suspensão dura um tempo maior, fazemos uma reavaliação do paciente e, se preciso, ampliamos o número de sessões", esclareceu.

A peça, que chegou ao Brasil na tarde desta quarta, como estava prevista, foi instalada e os físico-médicos do setor realizaram a recalibragem do aparelho para permitir a retomada dos atendimentos. Mesmo sendo uma peça fabricada fora do país, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) garantiu a eficiência do serviço, efetuando com urgência a compra das válvulas orçadas em R$ 165 mil.

Sobrecarga

De acordo com Kattiúcia Santana, física-médica do Hospital de Urgência de Sergipe, problemas desse tipo podem acontecer devido à sobrecarga do aparelho. Considerado referência em tecnologia no tratamento de câncer no estado, o Centro de Oncologia do Huse, há nove meses, deu início ao atendimento de pacientes com câncer provenientes do Hospital Cirurgia.

A unidade começou a absorver a demanda assim que a SES recebeu o aval da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). O Huse, que antes prestava um atendimento a 70 pacientes, reforçou a estrutura do setor, ampliou sua equipe técnica e agora atende além da sua capacidade, sobrecarregando e prejudicando assim o desempenho do acelerador linear.

"Com a chegada dos pacientes do Hospital Cirurgia, tivemos que estender o horário de atendimento, criando até um terceiro turno. Agora, o aparelho de radioterapia trabalha 20 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados, sem interrupções", concluiu Kattiúcia Santana.

Fonte: ASN