Sergipe

12/01/2010 às 16h27

Paciente denuncia atendimento em hospital particular

Uma denúncia mostra que no Hospital Renascença, a realidade não é das melhores

Redação Portal A8

Ao contrário do que pensa a maior parte das pessoas que utilizam clinicas e hospitais particulares de Aracaju, elas não estão livres do descaso e do atendimento de péssima qualidade, denunciadas pelos usuários da rede pública.

Uma paciente, que não quis se identificar, precisou dos serviços do Hospital e Maternidade Renascença no último final de semana e conta que após uma reação alérgica, ficou das 04h da madrugada do sábado até às 19h sem atendimento médico. "Cheguei na Renascença com crise de gastrite, recebi uma medicação e tive reação alérgica. A médica do plantão suspendeu os medicamentos e disse que o outro médico, que iria assumir o plantão, continuaria com o meu atendimento", explicou a paciente. "Isso foi na madrugada, passei todo o sábado aguardando um médico e sem ser medicada, tomando apenas antialérgico", contou.

De acordo com a paciente, um médico só apareceu após o plano de saúde ser informado do caso e entrar em contato com o hospital. "Só depois de fazer uma reclamação a Unimed, conseguir que um médico fosse me atender, mesmo assim outros pacientes da enfermaria continuaram sem atendimento", revelou.

Falta de higiene

Além da espera por um médico, a paciente também revelou outras falhas no atendimento. Uma delas foi a falta de limpeza do local. "Na enfermaria em que estava encontrei uma barata. Além disso, os responsáveis pela limpeza não tem preparo para executar o serviço", contou.

Outro ponto destacado foi a alimentação, no meio da sopa a paciente encontrou restos do pescoço da galinha. "Fui internada com gastrite e me serviram uma alimentação totalmente gordurosa. Para piorar a situação encontrei um pedaço de pescoço na sopa", lamentou.

Providências

A paciente fez o pedido do prontuário médico para anexar junto a uma ação que irá mover contra o Hospital Renascença. "Vou fazer uma reclamação no Conselho de Medicina, alguma providência tem que ser tomada", reivindicou.

Outro lado

O diretor presidente do Hospital e Maternidade Renascença, Reginaldo de Oliveira, esclareceu que a falta de médico foi um caso isolado. "Realmente tivemos um problema no cumprimento do horário do médico que trabalhou na urgência no último sábado, mas isso não faz parte da nossa rotina", esclareceu.

A respeito da denúncia quanto a falta de higiêne, o diretor afirmou que a Vigilância Sanitária fiscaliza constantemente o Hospital e não constatou problemas. "Para que o Hospital possa funcionar é preciso a inspeção da Vigilância, se eles identificassem alguma irregularidade não estariamos funcionando", explica o diretor que ressaltou. "Temos contrato com uma empresa de limpeza que faz a higienização do ambiente e sempre que é necessário realizamos dedetização", relatou.

Quando questionado a respeito do pedaço de pescoço encontrado na sopa da paciente, o diretor nega o ocorrido. "Não é possível que isso tenha acontecido, pois compramos apenas peito de frango. Podemos comprovar isso", afirmou.

 

 

Comida gordurosa e com pedaço de pescoço (Foto: Arquivo pessoal)
ma barata também foi encontrada na enfermaria do Hospital (Foto:Arquivo pessoal)