Sergipe

04/01/2010 às 10h24

PRF apresenta balanço da Operação Boas Festas 2009

Redação Portal A8

O chefe do núcleo de comunicação da PRF/Se, Flávio Vasconcelos explica os dados da operação 2009 (Foto: Sérgio Ferreira)
Foram registrados nas rodovias federais do estado, entre os dias 24 de dezembro de 2009 e 03 de janeiro de 2010 (período da operação), 36 acidentes, com 22 feridos e 01 morte.

Imprudência - Para a redução e estabilização de alguns números, foi preciso agir com rigor, pois, apesar do trabalho ostensivo de fiscalização realizado pela PRF nas rodovias federais de Sergipe durante a Operação Boas Festas 2009, muitos motoristas ainda insistiram em cometer atitudes imprudentes. Tais atitudes podem ser comprovadas principalmente nos tipos de acidentes e no número de notificações registradas.

Em dez dias de operação, dos 36 acidentes atendidos pela PRF, 15 foram colisões traseiras e 10 foram colisões laterais (acidentes caracterizados pela falta de atenção e tentativas de ultrapassagens mal-sucedidas). Quanto às infrações, 108 motoristas foram notificados por ultrapassagens indevidas. Essa infração é uma das mais perigosas e uma das principais causadoras de mortes nas rodovias, pois acarreta muitas vezes em uma colisão frontal onde as chances de sobrevivência são mínimas.

Vítima fatal - Um homem de 49 anos morreu em um acidente ocorrido na manhã de sexta-feira (01), próximo ao Km 75,5 da BR 101 em Nossa Senhora do Socorro (SE). José Pereira de Souza, condutor da motocicleta Honda/CG 125 Titan, placa HZT-1446/SE, estava parado no acostamento da rodovia quando foi atingido na traseira pela carreta Scania/T113, placa MBK-7860/BA. Com o impacto, José Pereira não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do acidente. O condutor da carreta fugiu do local sem prestar socorro à vítima.

Lei Seca - Mesmo sabendo da proibição no consumo de bebidas alcoólicas ao dirigir, condutores arriscaram as suas vidas e a de usuários das rodovias federais em Sergipe. Dezessete foram autuados dos quais oito foram detidos por exceder o limite de 0,3 mg/l (miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões).

 

Fonte: PRF/Se