Sergipe

12/10/2009 às 13h43

Grupo leva o teatro sergipano para seis capitais brasileiras

Redação Portal A8

Depois da euforia da boa notícia recebida em agosto, agora, para o Grupo Oxente de Teatro é hora de arrumar as coisas. Ensaios, acertos nos figurinos e cenários. Produção e elenco estão correndo contra o tempo. Eles vão apresentar a partir deste mês de outubro o projeto "O Santo e a Porca" - Energia Nordestina para o Brasil Ver!, em seis capitais brasileiras.

As primeiras apresentações acontecem em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, nos dias 17 e 18 desse mês. Depois, o grupo segue para Fortaleza/CE, Brasília/ DF, São Luis/MA, Manaus/AM e Belém/PA em temporada até o primeiro semestre de 2010, ficando em média cinco dias em cada cidade. Os espetáculos serão gratuitos. O Santo e a Porca, de Ariano Suassuna tem direção de Lindolfo Amaral, coreografias e preparação cultural de Tetê Nahas e já foi visto por mais de 65 mil pessoas em 16 cidades brasileiras.

Este projeto foi selecionado pelo Programa BR de Cultura 2009/2010, da Petrobras Distribuidora, empresa ligada ao Sistema Petrobras. O Santo e A Porca foi um dos 43 espetáculos que, até dezembro de 2010, percorrerão 85 municípios localizados nos 27 estados do país. O resultado foi divulgado no dia 27/08, em solenidade na sede da Petrobras Distribuidora, no Rio de Janeiro.

"Para o grupo Oxente representou uma grande vitória, pois o edital foi bastante concorrido com grandes nomes das artes cênicas brasileira participando. Para Sergipe também foi bacana, pois o Estado ganha mais um representante em âmbito nacional para divulgar a cultura local", afirmou Edmilson Suassuna, fundador do grupo e diretor de produção. Com o edital, os atores vão poder pagar as despesas de viagem e de ocupação nos teatros, possibilitando então, espetáculos gratuitos ao público.

O espetáculo

Montado em 2002 através de um edital do Ministério da Cultura, "O Santo e a Porca", além do texto farsesco, traz todas as características do Movimento Armorial, criado por Ariano Suassuna, aproximando-se da literatura de cordel e dos folguedos populares do nordeste, onde a simplicidade do trabalho permeia toda ação dramática.

O grupo

O grupo Oxente surgiu em 2001, com os atores Edmilson Suassuna, André Santana, Rose Ribeiro, Yara Cunha e Marcio Aislan. Eles foram convidados pela pedagoga Graça Melo para realizar os projetos " Zé Piau em: Vou fazer um mundo lindo " e Água Azul em : Dia de Peixamento". O projeto patrocinado pela Codevasf percorreu 18 cidades as margens do Rio São Francisco para comemorar os 500 anos do Rio da Integração Nacional.

Fonte: Assessoria do Grupo Oxente