Sergipe

09/10/2009 às 12h58

Mulheres sergipanas estudam mais e ganham menos no país

Redação Portal A8

Sergipe está entre os estados com as maiores diferenças em relação há anos de estudo entre homens e mulheres, segundo a Síntese de Indicadores Sociais do IBGE (Insituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2008, divulgada na manhã desta sexta-feira (9). Os outros estados foram Maranhão, Piauí, Pernambuco, Tocantins e Mato Grosso são os Estados com as maiores diferenças.

As mulheres no país estudam mais tempo, se preparam melhor para o mercado de trabalho, mas ainda ganham menos do que os homens. Em 2008, as mulheres empregadas estudaram em média 9,2 anos, enquanto os homens estudaram 8,2 anos.

Entre as pessoas com 12 ou mais anos de estudo [nível superior completo ou incompleto], a desigualdade entre homens e mulheres é ainda maior. De cada 100 pessoas com 12 anos ou mais de estudo, 56,7 eram mulheres e 43,3 eram homens no país.

Mesmo estudando mais, o número de mulheres no comando chega a 4,4% contra 5,9% dos homens. O salário também é bem diferente. A renda média dos homens é R$ 3.161 e das mulheres, R$ 2.497, uma diferença de R$ 664, ou seja, as mulheres recebem 22% a menos do que os homens.

Enquanto 15,8% das mulheres ocupadas eram trabalhadoras domésticas, com ou sem carteira assinada, apenas 0,8% dos homens ocupavam essa categoria.