Sergipe

01/10/2009 às 11h22

Crack apreendido pela Polícia Civil renderia R$ 500 mil

Redação Portal A8

Uma investigação de cinco meses levou a Polícia Civil a apreender 20 kg de crack, a maior na história de Sergipe e uma das maiores do ano no Brasil. O comerciante de confecções Jorge Hamilton Silva Santos, 38 anos, foi flagrado na noite de terça-feira, (28), numa casa do conjunto Marcos Freire III, em Nossa Senhora do Socorro, logo depois de chegar sozinho de viagem a São Paulo (SP), onde adquiriu a droga.

Os pacotes com o narcótico estavam dentro das portas e outras partes ocas de um Chevrolet Montana, de cor vermelha. Depois de distribuída e revendida, a substância ilegal renderia até R$ 500 mil.

Segundo o delegado Marcelo Cardoso, da Delegacia Especial de Roubops e Furtos de Veículos (Derfv), a apuração sobre o caso começou no mês de maio deste ano, quando a unidade que ele chefiava à época, a 2ª Delegacia Metropolitana, recebeu a denúncia de que Jorge Hamilton costumava viajar ao Sudeste do país e comprar entorpecentes para trazer a Sergipe. "Acompanhando seu comportamento, até que ele viajou a São Paulo. No seu retorno, fizemos campana e conseguimos flagrá-lo com o material ilícito dentro da carroceria do automóvel", explicou o delegado.

Inicialmente, o acusado alegou que costumava ir a São Paulo para comprar roupas para revender no Nordeste, mas depois admitiu que era apenas uma atividade de fachada. Jorge também confessou que da última vez que viajou, no início do ano, trouxe uma carga de 16 kg de crack.

Questionado por repórteres, o coordenador da Derfv esclareceu que Jorge Hamilton já foi preso anteriormente e respondia a processo em liberdade por receptação e desmache de veículos furtados e que se for condenado pelo tráfico de drogas, poderá cumprir de oito a 15 anos de reclusão, em regime fechado.

Com informações da SSP

 

José Hamilton Silva foi preso com 20kg de crack (Fot: Sérgio Ferreira)
Drogas e carro apreendidos pela Polícia Civil (Foto: SSP)