Sergipe

28/09/2009 às 17h57

Justiça decide como ilegal greve dos agentes penitenciários

Agentes penitenciários iriam se reunir para uma assembléia. Um grupo já defendia o fim da greve.

Redação Portal A8

O desembargador do Tribunal de Justiça de Sergipe, Cesário Siqueira Neto, concedeu liminar  na tarde de ontem (28) decretando como ilegal a greve dos agentes penitenciários. Em sua decisão o magistrado determina a aplicação de uma multa de R$ 50 mil ao Sindicato da categoria, caso não cumpra a decisão. Para o desembargador, a paralisação compromete a segurança pública, tendo por conseqüência possíveis fugas e rebeliões.

E o dia de hoje foi agitado para os agentes penitenciários. Além da decisão da Justiça sergipana, os ânimos na categoria esquentaram durante manifestação na tarde desta segunda-feira (28). A mobilização, que reuniu a categoria na praça Fausto Cardoso, foi realizada para reivindicar o reajuste salarial, a realização de concurso público e o desvio da função dos profissionais, que hoje, segundo a categoria chega a 61%.

De acordo com o agente penitenciário, Wesley Alves, a classe está há dois meses sem receber salários. "Esse mês recebemos R$ 79 reais, isso porque desobedecemos a ordem de trabalhar dois homes para 250 presos", explicou ele mostrando indignado o contra-cheque com os descontos.

A assembléia que seria realizada para resolver a situação de greve - que já ocorre desde o início da última semana, - acabou sendo cancelada pois o grupo está dividido e não consegue chegar a um consenso.

Uma parte dos agentes acredita que o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindipen), Antônio Cláudio Viana, que não compareceu ao protesto, deve ser afastado do cargo e defendem o fim da paralisação. Diante do impasse e da confusão a Assembléia foi cancelada.

 

 

Contra-cheque mostra os descontos salariais (Foto: Atalaia Agora)
Ânimos esquentam entre os agentes (Foto: Atalaia Agora)