Sergipe

16/09/2009 às 19h14

Sujeira e superlotação condenam delegacia da Capital

Redação Portal A8

Na tarde desta quarta-feira (16) todas as instalações da 3ª delegacia, localizada no bairro Santo Antônio, passaram por vistorias. O foco da inspeção foram as três celas, que atualmente amontoam 24 presos em ambiente sujo e úmido.

 

Promotor é taxativo quanto ao fechamento da unidade. (Foto: Atalaia Agora)

 

A visita foi feita pelo promotor de justiça, Deijaniro Jonas, que analisou alguns processos e identificou que a maioria dos presos está detida por envolvimento com tráfico de drogas. " A parte burocrática e de cartório vem funcionando bem, mas as estruturas físicas do local estão inadequadas, provocando danos a saúde dos presos que vivem em péssimas condições de higiene", explicou.

Durante a visita o promotor colheu algumas informações a respeito dos inquéritos e números de flagrantes. A partir das reclamações dos presos e da situação das instalações da delegacia a promotoria foi taxativa ao pedir o fechamento da unidade. O delegado Luciano Cardoso responsável pela delegacia não quis se pronunciar sobre a decisão.

 

 

Presos reclamam das péssimas condições das celas. (Foto: Atalaia Agora)
Promotor vistoria todas as instalações. (Foto: Atalaia Agora)