Sergipe

15/09/2009 às 13h29

Aracaju reduz percentual de risco de dengue

Redação Portal A8

A cidade de Aracaju conseguiu reduzir em 24% o percentual do Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), em comparação ao realizado no mês de julho. O resultado atingiu a marca de 2.2%, e mantém o nível de alerta. A pesquisa foi realizada entre 31 de agosto e 4 de setembro deste ano.

O LIRAa é um método de pesquisa que objetiva facilitar a obtenção, pelo serviço de saúde, de informações que contribuam para a avaliação do Programa de Combate à Dengue. O procedimento é realizado em todos os bairros da capital, a cada dois meses, e consiste na busca das larvas do mosquito Aedes aegypti.

"O criadouro mais importante em Aracaju continua sendo os depósitos de água ao nível do solo, como exemplo específico as lavanderias que são utilizadas para armazenar água, tendo o percentual de 71,9% dos locais encontrados de focos", informa a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Taíse Cavalcanti.

Também foi observado neste LIRAa o percentual de 20,4% dos focos encontrados em pequenos depósitos móveis e fixos (vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, calha, lage, ralos , sanitários em desuso etc). Isso mostra que a comunidade deve intensificar o cuidado no tratamento mecânico, que é a eliminação de locais com probabilidade de se tornar criadouro do mosquito através do controle físico e manejo ambiental.

A coordenadora Taíse Cavalcanti informa ainda que seis bairros estão acima do índice de infestação de 4%, considerado de alto risco para o aparecimento de surto de dengue. As localidades são: Cidade Nova, Getulio Vargas, Santo Antônio, Capucho, Olaria e 18 do Forte. Por outro lado, 23 bairros conseguiram diminuir o índice.

Fonte: AAN