Sergipe

11/09/2009 às 09h16

Professores vão paralisar atividades dia 16

Redação Portal A8

Os professores da rede pública de ensino decidiram paralisar as atividades no dia 16 de setembro contra a criminalização do direito de greve, em defesa da implementação do piso nacional para o magistério, gestão democrática nas escolas nos municípios sergipanos e reforma das escolas estaduais e municipais. A paralisação foi uma decisão conjunta dos professores das redes estadual e municipal em assembléia realizada na tarde de ontem(10).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe (SINTESE), Joel Almeida, negar o direito de greve é um ato contra a democracia e contra os sindicatos. "Os trabalhadores brasileiros estão sendo prejudicados em suas lutas pelas decisões judiciais que negam esse direito", explica presidente.

Também na assembléia, a categoria decidiu participar do ato público promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) na próxima quarta-feira contra a criminalização do direito de greve e da mobilização da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) em defesa da lei 11.738/2008 que institui o do o Piso Salarial Nacional do Magistério.

Joel Almeida ainda disse que é importante destacar a luta da categoria para implementar a gestão democrática nas escolas. "Na negociação salarial de 2008, o Governo do Estado se comprometeu implementar a gestão democrática até dezembro do ano passado e até o momento isso não aconteceu", ressaltou, acrescentando que os professores vão lutar por um percentual de Gratificação de Dedicação Exclusiva de 70%, pela regulamentação da Gratificação por Merecimento e pelo retorno da Gratificação Pedagógica I.

Manifesto - Em Sergipe, a manifestação começará na Praça da Bandeira, às 14h, onde os professores saem em caminhada em direção ao Tribunal de Justiça.