Sergipe

04/09/2009 às 19h35

Venda da Norcon para PDG Realty está quase confirmada

Redação Portal A8

Norcon, líder nordestina no mercado de baixa renda, procura um sócio para se capitalizar e resolver o alto endividamento. A companhia está à venda há mais de seis meses e, apesar de bastante endividada, despertou o interesse de outras companhias, que avaliaram o ativo, como MRV e Cyrela, além de fundos de private equity. Mas, segundo o Valor apurou, a PDG Realty saiu na frente e está mais perto de adquirir a empresa. Deve fazer um aumento de capital na companhia sergipana.

Procurada, a PDG Realty, que tem participação em diversas empresas, não comentou o assunto. Está em período de silêncio por conta da oferta de ações na qual pretende captar até R$ 800 milhões anunciada esta semana. A aquisição só deve acontecer depois de concluída o follow-on.

A Norcon é considerada uma empresa estratégica por dois motivos. A sua presença já consolidada no mercado nordestino - está no Sergipe, Bahia e Alagoas - e o sistema construtivo de estruturas pré-fabricadas, que ganhou importância depois do programa habitacional do governo, pois diminui sensivelmente o tempo de construção das casas. A empresa usa esse modelo desde 1982 e atua de forma extremamente verticalizada com a fabricação de vários produtos, como os blocos de concreto.

A Norcon tentou fazer oferta inicial de ações no primeiro semestre de 2008 - tem registro na CVM - mas não conseguiu porque o mercado já havia fechado. Como outras empresas do setor que pretendiam fazer IPO mas não conseguiram, a companhia contraiu dívidas com bancos para comprar terrenos e exibir um potencial valor geral de vendas aos investidores. Tem empréstimos e financiamentos de curto prazo que somam R$ 180 milhões para caixa de R$ 4 milhões. A empresa tem um patrimônio líquido de R$ 100 milhões. No primeiro semestre, a receita líquida totalizou R$ 86,7 milhões e a companhia teve prejuízo de R$ 10 milhões. Quem comprar a companhia deve fazer um aumento de capital.

Em Aracaju, a família Teixeira, controladora da Norcon, é conhecida por ter construído bairros inteiros. Um deles é a Norcolândia. Em um outro, o Jardins, existem 35 prédios erguidos pela Norcon desde 1996. A estratégia da empresa foi comprar terras em uma região onde ninguém apostava. Para atrair a população, a Norcon cuidou de criar a infraestrutura necessária.

Para as empresas interessadas em expandir sua atuação na baixa renda, o Nordeste tem um peso importante. Os subsídios do programa Minha Casa, Minha Vida são distribuídos regionalmente e, depois do Sudeste, que receberá 37% dos R$ 34 bilhões, está a região Nordeste, que responderá por 34% dos recursos.

No fim de março, a PDG Realty fez uma emissão de debêntures conversíveis em ações com a BNDESpar, empresa de participações do BNDES, em uma operação de R$ 276 milhões. A proposta é que a companhia usasse o dinheiro para adquirir outras empresas, projetos em andamento ou terrenos - a companhia está atuante na compra de projetos e terrenos, mas ainda não fez nenhuma aquisição de empresa.

Mesmo com a linha do BNDES, a PDG anunciou a oferta de ações, na qual pretende captar entre R$ 750 milhões e R$ 800 milhões. Como a MRV, a PDG é uma das empresas do setor que mais deve crescer e precisa se capitalizar para sustentar o novo patamar de atuação. O seu principal veículo de atuação na baixa renda é a Goldfarb, mas a empresa tem mostrado em conversas com analistas o interesse tanto em expandir a atuação na baixa renda, quanto atuar de maneira mais intensa no mercado nordestino.

Fonte: Valor Economico