Sergipe

04/09/2009 às 11h23

Polícia apresenta ladrões de Urubu Albino

Redação Portal A8

Aves
Os delegados das cidades de Itabaiana e Lagarto, respectivamente Osvaldo Resende e Jorge Eduardo, juntamente com o coordenador operacional do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), Thiago Cahino, prestaram esclarecimentos à imprensa na manhã de hoje (04) a respeito das investigações que culminaram com as prisões dos cearenses Saulo Castelar Coelho, 21 anos, conhecido como "Saulin", Pedro Guilherme Mendonça Magalhães, 19 anos, e Kayan Vasconcelos, 18 anos.

 

 

Ladrões ()

Eles são acusados de integrar uma quadrilha de tráfico internacional de animais silvestres. As investigações contaram com o apoio da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol). O trio foi responsável pelo furto de três aves raras que estavam abrigadas no Parque dos Falcões na cidade de Itabaiana.

 

As aves mortas foram trazidas para análise (Foto: Sérgio Ferreira)

 

 

 

O crime foi registrado no dia nove de agosto deste ano. Foi levado um urubu albino - ave rara com avaliação que pode chegar ao mercado negro ao valor de R$ 40 mil -, além de um falcão coleira e um gavião relógio.

Os animais foram furtados pelo trio e levados em um veículo Citroen C3, cor prata, placa AWG 7549, para a cidade de Campina Grande-PB. De acordo com a polícia o falcão e o gavião não resistiram e acabaram morrendo antes de chegar à Paraíba. Com a repercussão do caso, a polícia suspeita que o urubu foi morto pelos criminosos.

De acordo com o delegado Jorge Eduardo as aves foram colocadas em gaiolas e levadas para Campina Grande. Duas não resistiram e acabaram morrendo antes de chegar ao destino. Já no caso do urubu, suspeita-se que foi morto posteriormente.

 

No local também foram encontrados outros animais em cativeiro (Fotos: Equipe de investigação)

 

 

"Encontramos os restos dos animais jogados em três terrenos baldios localizados no centro do município paraibano. Eles estavam enrolados em panos. Saulo Castelar foi apontado pela polícia como o líder do grupo. Ele foi preso no momento em que lavava seu carro na garagem de sua casa no centro de Campina Grande". Disse o delegado, acrescentando que no local foram encontrados uma escopeta, uma espingarda e 609 cartuchos de munição calibre 22.

 

O delegado Osvaldo Resende toda a transação do grupo era efetuada pela internet através do site de relacionamento Orkut. Lá os criminosos criavam páginas falsas onde divulgavam a venda de animais silvestres.

"Eles tinham, também, canais de negociação no exterior, através da Argentina e dos Estados Unidos", explicou o delegado Osvaldo.

Pedro Guilherme e Kayan Vasconcelos foram presos em Fortaleza. O trio vai responder pelos crimes de tráfico de animais silvestres, formação de quadrilha e furto qualificado. Eles ficarão em Sergipe à disposição da Justiça.