Sergipe

24/03/2009 às 09h19

12 mil pessoas terão que deixar imóveis no São Conrado

Redação Portal A8

A Justiça Federal deu um prazo até a próxima semana para que cerca de quatro mil famílias deixe os imóveis erguidos de forma irregular no bairro São Conrado, zona sul da cidade. A ação de reintegração de posse foi promovida pelo Ibama a favor de Adelino Ribeiro da Fonseca que é o proprietário da área.


Morando há 15 anos no local, a comerciante, Carmem Lúcia da Silva afirma que as famílias foram surpreendidas com a medida da Justiça. "Estamos aqui há longos anos. Quando ocupamos a área era só mangue. Se o Ibama sabia que era irregular e que tinha proprietário porque não tomou uma medida antes. Agora resolve, depois de tantos anos, tirarem todos daqui. Isso é injusto", disse Carmem Lúcia.


A dona de casa, Maria Amélia Gomes também não esconde sua aflição. Moradora do São Conrado há 13 anos, ela conta que todas suas economias foram investidas na casa onde mora com a família. "Vou sair daqui pra onde. Vou morar na rua", questiona ela.


Urbanizado


O bairro São Conrado é totalmente urbanizado. A Prefeitura Municipal investiu na localidade com pavimentação das ruas, saneamento básico. Há creches e escolas, iluminação pública, frisa o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira ao ressaltar que a PMA desconhece o pedido de reintegração de posse da área.

O advogado do proprietário da área, César Rocha assegura que seu cliente não tem interesse que as casas sejam demolidas. "Isso não é o foco da ação. O que queremos é a indenização. Meu cliente não quer tirar ninguém de suas casas, mas quer ser indenizado pela área ocupada e cabe a Prefeitura de Aracaju negociar essa questão", disse Rocha.