Sergipe

23/03/2009 às 19h45

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil transforma vida de jovens

Redação Portal A8

Melhorar cada vez mais a qualidade de vida da população aracajuana. Este é o principal objetivo da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), que não mede esforços para suprir a expectativa da sociedade. É dentro dessa ótica que o município vem trabalhando na prevenção ao trabalho de crianças e adolescentes e, um dos principais pilares, é o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), desenvolvido por intermédio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc).
As crianças participam de oficinas de cidadania e arte-educação com aulas de música, dança, teatro e atividades desportivas, além de receberem o auxílio do Bolsa Família. Ou seja, a Semasc atua na prevenção para evitar que essas crianças possam retornar a situação de trabalho infantil. Atualmente cerca de 2 mil crianças são atendidas pelo Peti em Aracaju.
E foi justamente através de uma dessas oficinas de cidadania que os jovens Crislan Santos, 11 anos, Kian Kauã, 12 anos, e Wendel Lenaldo, 14 anos, descobriram no esporte a motivação necessária para a construção de um futuro promissor. Os três jovens participam da oficina de judô, que é desenvolvida no Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Santa Maria.
"O judô me ajudou bastante a ter disciplina e a ser uma pessoa melhor", afirmou o jovem kauã Santos". Os garotos são treinados pelo professor Christiano Mesquita, que aposta no esporte como mecanismo de inclusão social e na construção de adultos preparados para a vida.
Campeonato de Judô
E foi justamente para que os três pudessem encarar a vida em pé de igualdade com os outros garotos, que foram inscritos na I Etapa do Campeonato Sergipano de Judô, promovido no último sábado, dia 21, no ginásio de esportes do colégio Salesiano. Os meninos participaram nas categorias infanto-juvenil, pré-juvenil e juvenil.
"Esta é uma forma de integração social, já que os garotos convivem como igual com jovens de todas as classes, fazendo com que possam enxergar que o esporte é para todos, independente de raça ou classe social", destacou o professor Christiano Mesquita.
Os garotos do Peti Santa Maria não decepcionaram, competiram com muita força de vontade e mostraram que são capazes de superar qualquer obstáculo. Todos os três conseguiram a vice-colocação na etapa e provaram, com isso, que a vontade de vencer e o talento, aliados à disciplina e à coragem, podem vencer diversas batalhas no longo caminho da vida.
"Estou muito feliz em participar dessa competição e agradeço pelo judô ter entrando em minha vida porque só me trouxe alegrias", frisou Crislan Santos, que teve no esporte a certeza de dias melhores. "Depois que entrei no judô minhas notas na escola mudaram e eu passei a levar mais a sério os treinamentos", completou.
A Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania atua com crianças que foram retiradas da situação de trabalho infantil e passaram a integrar o Peti , que é desenvolvido nos 14 Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e em nove Unidades Sócio-Educativas (Use`s) espelhados pela capital.

 

Fonte:AAN