Sergipe

20/03/2009 às 10h02

Começa imunização de cães e gatos em Aracaju

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) tem como meta vacinar aproximadamente 13 mil cães e gatos em toda Grande Aracaju. O objetivo da ação é formar um cordão sanitário de isolamento da doença entre Aracaju e os municípios de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro.

Redação Portal A8

 

A campanha de vacinação será realizado até o dia 27 de março (Divulgação)

  Cães e gatos do  Povoado Mosqueiro começaram a ser imunizados hoje (23) contra a Raiva. A ação faz parte  da Semana de Intensificação da Vacinação Anti-Rábica em Aracaju. O trabalho será realizado até o dia 27 de março na área de expansão e em localidades da capital que fazem fronteira com os municípios São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro.

 

De acordo com o médico-veterinário do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Gilberto França, a meta é garantir a imunização de aproximadamente 13 mil cães e gatos. "O objetivo da ação é formar um cordão sanitário de isolamento da doença entre Aracaju e os municípios de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro", explica Gilberto França.

Visitas domiciliares

Uma equipe de 65 técnicos do CCZ irá trabalhar na vacinação. As equipes farão visitas domiciliares na Aruana, Mosqueiro, Robalo e em localidades vizinhas aos municípios de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. Também serão vacinados animais no Bugio, Jabotiana, Jardim Centenário, Lamarão, Mosqueiro, Olaria, Porto Dantas e Soledade.

De acordo o veterinário, as visitas serão feitas das 8 às 16 horas, de porta em porta, por dois agentes vacinadores. "As vacinas têm efeito durante um ano. As pessoas que vacinaram seus cães e gatos na última campanha de setembro não precisam se preocupar porque esses estão imunizados", avisa o coordenador.

Transmissão e sintomas

A raiva canina e felina é transmitida por meio da mordida, lambedura ou arranhões de animais contaminados. Além do cão e do gato, outros mamíferos podem ter e transmitir a doença, como é o caso dos sagüis, macacos, morcegos, raposa, guaxanis. "Todo cidadão tem o dever de vacinar seu animal para evitar a doença, já que a raiva não tem cura e mata tanto o animal quanto o homem contaminado", afirma Gilberto França.
Entre os principais sintomas da doença estão à angústia, dor de cabeça, febre, sensibilidade à luz, sons, irritabilidade no local do ferimento, salivação abundante, convulsões e paralisia. "Animais que estejam utilizando corticóides ou apresentem quadro febril, infecção intestinal ou verminose podem ficar debilitados após a vacina", explica o coordenador.

Agenda de vacinação

Sempre das 8 às 16 horas:
Dia 23.03 (segunda-feira) - Mosqueiro;
Dia 24.03 (terça-feira) - Santa Maria;
Dia 25.03 (quarta-feira)- Capucho, Jabotiana e Olaria;
Dia 26.03 (quinta-feira) - Soledade, Bugio e Jardim Centenário;
Dia 27.03 (sexta-feira) - Porto Dantas e Lamarão