Sergipe

19/03/2009 às 12h23

Justiça desbloqueia contas da Câmara de Lagarto

Redação Portal A8


A desembargadora Clara Leite de Rezende, do Tribunal de Justiça de Sergipe, decidiu, liminarmente, desbloquear as contas da Câmara Municipal de Lagarto. Por decisão também da Justiça, o Legislativo só teve acesso a 50% do duodécimo do mês de fevereiro, o que, segundo o presidente, vereador Wilson Fraga, o Xexéu (PSDB), inviabilizou o pagamento do salário dos servidores e parlamentares.
Com a sentença da desembargadora fica restabelecido o repasse integral do duodécimo para a Câmara, "até decisão final dos autos." O dinheiro desbloqueado será repassado para a Prefeitura, que fará um novo repasse para a Câmara.
"Graças a Deus a desembargadora foi sensível à nossa situação. Os servidores já estavam desesperados, pois todos eles dependem somente do salário da Câmara para sustentar suas famílias. Esperamos também que a decisão final seja favorável ao Legislativo", comentou Xexéu.
O bloqueio havia sido determinado pela Justiça, em virtude do pagamento de uma ação pecuniária que já tramita há 27 anos na Justiça, e hoje é movida pela viúva do ex-vereador Antonio Simões Alves, que à época, ficou afastado por 14 meses da função.