Sergipe

16/03/2009 às 19h04

Aracaju é terceira capital do país e segunda do NE em investimentos culturais

Redação Portal A8

Aracaju é a terceira capital brasileira e a segunda do Nordeste em volume de investimentos no segmento cultural. A comprovação foi da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) que realizou recentemente um levantamento sobre os gastos com a cultura em todo o país e constatou que as cidades brasileiras estão investindo mais nessa área do que os Estados e a União.
Em 2007, a Prefeitura Municipal destinou ao setor 2,15% de sua Receita Corrente Líquida (RCL), ficando atrás apenas de Recife (PE) e Boa Vista (RR). As capitais vizinhas apresentaram desempenhos significativamente diferentes. Em Salvador, nesse mesmo ano, o investimento em cultura foi de 0,24% da RCL do município, enquanto em Maceió esse percentual foi de apenas 0,06%, o menor do país.
O mesmo estudo da CNM mostrou um aumento considerável nos gastos com cultura em Aracaju nos últimos anos. Entre 2005 e 2007, os investimentos no setor passaram de R$ 6,6 milhões para R$ 11,6 milhões, um acréscimo de quase 100% em termos absolutos. Para a vice-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Funcaju), Kátia Perete, o resultado da pesquisa comprova o trabalho realizado ao longo dos anos na capital, principalmente na gestão do prefeito Edvaldo Nogueira.
"Promoção de acessibilidade e da diversidade cultural, fomento à geração de mercado e garantia à estrutura dos espaços culturais são os princípios básicos que regem o trabalho na área cultural desenvolvido no município. Uma iniciativa que vem a potencializar a nossa produção cultural", ressalta a vice-presidente.
De acordo com ela, a Prefeitura Municipal de Aracaju tem a preocupação de responder aos desafios contemporâneos e fazer com que o conceito de cultura abranja a produção de conhecimento, a cultura popular, a indústria cultural e as manifestações multiculturais da sociedade.
"Quando o município pensa em cultura, deseja integrar a sociedade metropolitana, com impacto no desenvolvimento socioeconômico para a consolidação do bem-estar social, de um modo de vida com mais cidadania para uma melhor qualidade de vida", afirma.


Política Cultural
O Programa ‘Aracaju Cultura`, promovido pela Funcaju, é um dos exemplos mais vigorosos da política cultural adotada pela Prefeitura Municipal. A iniciativa consiste em uma linha de editais de apoio às artes voltado ao fomento da criatividade e da difusão cultural.
Os produtores inscrevem projetos e os selecionados recebem recursos para a concretização das propostas, que podem ser montagens de peças teatrais, filmes de curta-metragem etc. A meta é lançar trinta editais até 2012, abrangendo o campo das artes visuais, audiovisual, música, cadernos de cultura e dança.
Outro projeto de relevância no campo cultural desenvolvido pela Prefeitura e Aracaju é o ´Arte em Toda Parte´, que leva música, teatro, dança, oficinas e cinema para praças públicas de diversos bairros da cidade. A proposta é garantir o acesso de comunidades carentes à produção artística, valorizando a identidade cultural e criando um mercado de trabalho para os artistas locais, que passam a ter espaços para exibir sua produção.
Forró-Caju
Ainda dentro da política adotada pelo município, o Forró Caju se destaca como a principal ação que integra cultura e turismo. O evento acontece todos os anos, no mês de junho, durante mais de 10 dias. Uma mega-estrutura que reproduz um imenso arraial e serve de vitrine para as manifestações da cultura local é montada na praça de eventos Hilton Lopes, entre os Mercados Municipais.
Por lá chegam a passar numa única noite mais de 300 mil pessoas, entre aracajuanos e turistas, atraídas pela programação que inclui shows com artistas locais e nacionais, apresentações de quadrilhas juninas e de grupos folclóricos, tudo gratuito. Na última edição da festa, foram 160 atrações musicais (70% locais). O investimento atingiu a marca de R$ 4 milhões, dos quais pouco mais de R$ 2 milhões provenientes de cota de patrocínio.
Projeto Verão
Assim como o Forró Caju, o Projeto Verão, realizado há nove anos pela Prefeitura de Aracaju, também une cultura e turismo. O festival acontece entre os meses de janeiro e fevereiro, na estação mais quente do ano, e leva música, torneios esportivos, oficinas culturais e recreativas, também sem custos para o público.
As atividades são realizadas durante duas semanas numa arena montada na praia de Atalaia, em frente à Passarela do Caranguejo. A proposta é oferecer à população cultura e entretenimento, além de promover a valorização e a divulgação de artistas locais. A intenção também é atrair turistas e movimentar a economia local, gerando trabalho e renda em toda a cadeia produtiva: rede hoteleira, bares e restaurantes etc.
Fortalecimento
Nos últimos anos, a Funcaju tem intensificado a sua relação com o Ministério da Cultura (MinC) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por intermédio do envio de diretores culturais às diversas reuniões, oficinas e micro-oficinas realizadas com o propósito de formar uma política cultural comum, transparente, sólida e, sobretudo, democrática
Fonte: AAN