Sergipe

16/03/2009 às 08h20

Vandalismo e agressão assustam moradores próximos ao Batistão

Redação Portal A8

Dia de jogo no Estádio Lourival Batista, o ‘Batistão` é motivo de medo e apreensão por parte de moradores e comerciantes do bairro São José e imediações. O vandalismo praticado por torcedores tem deixado a população amedrontada. No dia de ontem (15) após a partida entre Sergipe e Propriá, que terminou empatada, a violência voltou a predominar.

Um ônibus com torcedores da equipe de Propriá foi atacado e apedrejado por torcedores do Sergipe.. Várias pessoas que estavam no ônibus, inclusive uma criança saíram feridas. O fato ocorreu no trecho da Rua Itabaiana.

Em entrevista a uma rádio local na manhã de hoje (16), o ex-diretor do América, Marcos Rollemberg, que estava no ônibus,disse que em nenhum momento houve provocação por parte dos torcedores de Propriá. "Fomos surpreendidos. A torcida do colorado estava dividida em grupos. Alguns estavam de motos", relata Marcos ao ressaltar que o transporte foi parcialmente destruído.

"Não é a primeira vez que testemunhamos fato dessa natureza. E a situação vem se agravando, tanto que já mataram um rapaz aqui a pedradas. É preciso que as autoridades policiais se poscionem de forma mais clara sobre a situação porque estamos expostos a esse cenário de guerra", denuncia o auditor aposentados, Jaconias de Araújo que mora nas proximidades do Batitsão há 15 anos.

O universitário, Antônio Bergson já foi alvo da briga entre torcedores. "Meu carro estava estacionado na porta de minha casa e numa briga entre torcidas, o veículo foi parcilamente danificado. Tive que arcar com o prejuízo porque não sabemos a quem recorrer. Estamos reféns dessa situação. Dia de jogo é dia de apreensão para nós", disse o universitário que mora na avenida Anísio Azevedo.