Sergipe

12/03/2009 às 16h06

Médicos vão se reunir com economistas para estudar finanças da PMA

Redação Portal A8

Os médicos da rede municipal da Saúde vão se reunir nesta sexta-feira(13), a partir das 9 horas na sede do Sindicato, com os economistas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Socioeconômico (Dieese). Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos, José Menezes, o objetivo da reunião é entender a atual situação financeira da Prefeitura Municipal de Aracaju, já que, a falta de dinheiro é o motivo alegado pelos gestores municipais  para não pagar o reajuste salarial dos médicos.

"Os assessores apresentam planilhas diferentes e muitas vezes os dados não batem. Queremos que  os especialistas na área econômica expliquem se realmente não há dinheiro em caixa para a realização do aumento. Com base nesses dados poderemos reivindicar com mais segurança os nossos direitos", disse.

A categoria médica está indignada com o descaso do prefeito Edvaldo Nogueira. O presidente  do Sindicato disse que até o momento não houve avanços na negociação e que até agora o gestor municipal não apresentou sequer uma contraproposta. "O prefeito diz que não tem dinheiro para Saúde, mas tem dinheiro para realizar grandes festas na cidade. Será que o dinheiro que poderia melhorar a Saúde dos aracajuanos está sendo guardado para o Forró Caju?", questionou o sindicalista.

Protesto - Os médicos da rede municipal da Saúde continuam longe das atividades nos postos de atendimento de Aracaju. Nesta quinta-feira(12), a categoria entrou no décimo dia de paralisação e sem perspectiva de retomar ao trabalho nos próximos dias.

Num ato de protesto, os médicos voltaram às ruas na manhã de hoje. Uma caminhada foi realizada no centro comercial de Aracaju como forma de esclarecer porque os profissionais estão de braços cruzados. Eles mostraram as péssimas condições de trabalho dos profissionais da área de Saúde e a demora na realização dos exames solicitados pelos médicos.

"Durante o protesto, um senhor de 81 anos nos mostrou uma solicitação de exame que já está em análise há seis meses.Quer dizer, o sistema boicota o trabalho do médico. Como posso diagnosticar uma doença sem os exames em mão, questionou o presidente do Sindicato dos Médicos, José Menezes, ainda dizendo que é esse tipo de análise que o gestor municipal está fazendo com a questão salarial dos médicos. "Vamos fazer um abaixo assinado exigindo melhores condições de trabalho para os profissionais e consequentemente oferecer um melhor serviço de saúde a população aracajuana", falou Menezes.